Mais ataques contra camponeses no Pará

20/05/2015

A completa falta da genuína reforma agrária em nosso país já cobrou como preço, apenas neste ano, o sangue de dezenas de lavradores e assalariados agrícolas das regiões rurais de nosso país. O sul do Pará, que em fevereiro deste ano foi palco do brutal massacre contra os colonos de um assentamento rural na cidade de Conceição do Araguaia - massacre este que martirizou quatro crianças, inclusive -, é agora palco de novos assassinatos de trabalhadores do campo.

 

Foi na última sexta-feira, dia 15 de maio, que o lavrador João Miranda foi assassinado por pistoleiros na cidade de São Félix do Xingu. Na emboscada que o executou, sua esposa Cleonice Araújo foi também baleada, mas conseguiu fugir e se esconder dentro de um barraco.

 

O lavrador João Miranda, de 35 anos de idade, foi um importante militante do MST. Estava há dois anos à frente do processo de ocupação da Fazenda Santa Terezinha localizada a 14 km da sede do município de São Félix do Xingu. Seu assassinato, encomendado pelo proprietário da fazenda, foi a alternativa que este encontrou para intimidar as famílias a deixarem as terras diante do não cumprimento do mandato de reintegração de posse do terreno.

 

No mesmo dia do assassinato de João Miranda, outra ação foi realizada em torno do conflito pela Fazenda Santa Terezinha. Otaviano Félix, de 31 anos, foi executado enquanto pilotava uma caminhonete pela via que dava acesso à fazenda. Ao ser executado, Otaviano estava acompanhado de sua esposa e seu sofro, Francisco Mendes, latifundiário e proprietário da Fazenda Santa Terezinha. O cunhado de Otaviano, que acompanhava o veículo em uma motocicleta, foi ferido pelos disparos de tiros.

 

Na noite do dia 18 para o dia 19 deste mês, lavradores organizados por sindicatos rurais de várias cidades do sul do Pará realizaram uma manifestação bloqueando a rodovia BR-230 e vias de acesso a canteiros de obras de UHE de Belo Monte. Durante o protesto, os lavradores sofreram um atentado: Um carro Fiat Palio avançou em alta velocidade sobre os lavradores em protesto, matando um jovem lavrador e outra trabalhadora rural. Vários ficaram feridos, três em estado grave. Segundo os manifestantes, os assassinos que cometeram o crime estavam armados e ameaçaram matar mais pessoas da manifestação. O motorista do Fiat Palio incendiou o próprio veículo após avançar sobre os manifestantes e fugiu em uma motocicleta que deu cobertura ao atentado.

 

por Alexandre Rosendo

Please reload

Leia também...

Stalin: "A Greve Geral Iminente"

14/11/2019

"O papel das mulheres na defesa de Stalingrado"

13/11/2019

Lenin: "Sobre os Sindicatos, o momento atual e os erros de Trotsky"

13/11/2019

URC: "Sobre o Golpe de Estado imperialista na Bolívia"

12/11/2019

1/3
Please reload

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube