Desfile celebra 70 anos da vitória soviética na Grande Guerra Patriótica

09/05/2015

Neste sábado em Moscou foram celebrados, com o maior desfile militar depois do fim da URSS, os 70 anos da vitória da URSS sobre a Alemanha nazista. Presente na tribuna de honra do desfile estavam o presidente da China Xi Jinping, o presidente de Cuba Raul Castro, o presidente da Venezuela Nicolás Maduro, o chefe de estado da Coreia Popular Kim Yong-Nam, além de chefes de Estado da Índia, África do Sul, Mongólia, além de algumas ex repúblicas soviéticas, como do Tadjiquistão, Armênia, Quirguistão entre outros, o secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Ban Ki-moon e nações amigas da Rússia.

 

Em seu discurso, Vladimir Putin destacou a grandiosidade da Segunda Guerra Mundial (lá chamado de Grande Guerra Patriótica), que envolveu mais de 80% dos povos da terra, e que a URSS foi o país que mais sofreu com a guerra com o maior número de baixas e que ela libertou a Europa do nazismo, destacando a plurinacionalidade da união soviética (em resposta a várias declarações do governo fascista de Kiev). Agradeceu as contribuições feitas pelos EUA e pela Inglaterra e destacou os esforços da China e da Índia para se libertarem do militarismo japonês na guerra, e que a cooperação internacional foi determinante para derrotar o eixo. Destacou que a vitória abriu espaço para a criação da ONU e do sistema de legislação internacional atual para a solução de conflitos, e que esses princípios de cooperação internacional foram ignorados e socavados pelo intento de criar um mundo unipolar (numa citação indireta aos EUA).

 

Na Praça Vermelha além das tropas russas, desfilaram destacamentos de algumas ex repúblicas soviéticas, da Mongólia, da Servia, da índia e da China. O desfile contou com tanques históricos da antiga URSS que foram usados na segunda grande guerra e de novos tanques. Também participaram do desfile 140 aviões militares e helicópteros. O desfile foi finalizado com a banda do exército russo cantando a música soviética “Exército do Povo”.

 

Depois do desfile o presidente russo Vladimir Putin foi até o túmulo do soldado desconhecido e depositou flores junto com os chefes de estado que compareceram no desfile.

 

por Diego Gregório

Please reload

Leia também...

Mao: "Reformemos Nosso Estudo"

07/08/2020

"A revolução de outubro na Rússia e o movimento operário na Itália"

07/08/2020

Stalin: "Lenin, organizador e chefe do Partido Comunista da Rússia"

06/08/2020

Avançam as lutas do proletariado e do povo do Uruguai contra a crise a repressão

05/08/2020

1/3
Please reload

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube