"A censura norte-americana e a propagação do Coronavirus"

Muitas questões e dúvidas pairam a nível internacional sobre as origens da Covid 19. Os Estados Unidos apontaram os seus dedos contra a China, identificada como a origem da propagação do Sars-CoV2. Não seria esse o caso. A população continua apavorada e um quadro sombrio foi pintado sobre a origem do virus, talvez para distrair as pessoas do curso real das coisas. Mas nos meses anteriores, era possível que este Covid não fosse conhecido por uma potência mundial como os Estados Unidos?


Esse é um tópico de grande interesse no qual intervém um blog de informações sérvio que esclarece muitos aspectos.


De acordo com essas informações, parece que nos Estados Unidos pode haver uma equipe secreta especial para monitorar e controlar o vírus chamada Predict.


E essa seria a equipe que já conhecia o vírus “COVID-19” em outubro de 2019, inicialmente tomando conhecimento de que não haveria cura para esse tipo de infecção. Tudo isso muito antes de o público saber sobre o vírus. Dados secretados pelo governo americano e por isso os especialistas eram críticos.


De acordo com o que foi relatado pela fonte sérvia, portanto, parece que “nas reuniões da equipe do Predict, os políticos americanos pediram aos especialistas que colaborassem na investigação, opondo-se à China. As empresas de tecnologia dos EUA também foram convidadas a colaborar na busca de informações secretas sobre a epidemia “COVID-19” na China. Todas essas evidências e dados deveriam ser informados ao Departamento de Estado e ao Ministro da Saúde, Alex Michael Azar.


Em uma das reuniões em particular, foi anunciado que o serviço de inteligência americano também está profundamente envolvido na luta contra a epidemia e que tem um papel muito importante. Nesse contexto, foi dito que deveria ser dada atenção ao recrutamento de estudantes chineses nos Estados Unidos, para se engajarem na coleta de dados secretos sobre o estudo da vacina na China. O mesmo procedimento de recrutamento foi aplicado a estudantes de universidades chinesas


Em essência, a tarefa também era encontrar canais secretos em empresas chinesas de tecnologia que tenham pontos de contato com a epidemia.


Em meados de março de 2020, o governo dos EUA elaboraria um plano de “três etapas” para buscar compensação da China. O plano inclui: incentivar as pessoas a apresentarem requerimentos e, na segunda fase, levantar a questão dos requerimentos em cada um dos estados dos EUA. Mais tarde, pessoas importantes na Casa Branca entrariam com ações de indenização em nome da administração dos Estados Unidos.

15 visualizações

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube