• NOVACULTURA.info

"A verdadeira face do 'defensor dos direitos humanos'"



Os direitos humanos são os sagrados direitos do ser social que aspira a viver e desenvolver independentemente e de modo criador e são precisamente as massas populares que encarnam os verdadeiros direitos humanos.


Cada país deve avançar devidamente pelo caminho do desenvolvimento dos direitos humanos conforme à realidade de seu país tomando os interesses do povo como ponto de partida e o de destino do trabalho pelos direitos humanos.


Porém as forças do Ocidente como os EUA tentam destruir a unidade nacional e a estabilidade social dos países anti-imperialistas e independentes sob o rótulo da “democracia” e dos “direitos humanos” e derrubar seu regime.


Os “direitos humanos” que os EUA e os demais países ocidentais falam são os privilégios dos ricos que podem cometer todo tipo de maldades com dinheiro e nesses países não se considera como direitos humanos, desde o princípio, o direito dos desempregados ao trabalho e os direitos das pessoas sem familiares e dos órfãos a comer e viver.


Nos Estados Unidos o número de pessoas sem moradia chega a 3.5 milhões, porém o de casas vazias é de 18.5 milhões. Embora haja casas vazias, não há habitações suficientes onde o povo possa viver.


Através desta realidade se pode entender bem qual é o estado real dos direitos humanos dos EUA que atua como “defensor dos direitos humanos” e “juiz dos direitos humanos”.


Em cada ano, mais de 100 mil imigrantes que ingressam como objetos de tráfico provenientes de 40 países e regiões, tais como Índia, Vietnã, África, América Central e América do Sul, se veem obrigados a trabalhar forçadamente sem receber nenhuma proteção de leis trabalhistas e regulamento, assim como, os povos do mundo se tornam vítima de todo tipo de males sociais, tais como a miséria e os atos de discriminação racial.


É sumamente ilógico que tal país se queixe da realidade dos “direitos humanos” de nossa República.


Hoje em nosso país, onde todas as políticas do Estado servem ao povo, quando o povo ficou sem moradia pelo desastre natural inesperado, o edifício do Comitê do Partido de condado se converteu em casa e as moradias modernas construídas como uma criação da conversão da desgraça na felicidade são oferecidas inteiramente ao povo e os órfãos estudam e gozam de uma vida ditosa no Palácio excelentemente acomodado.


Embora os Estados Unidos se obstinem nas maquinações intrigantes de “direitos humanos” contra nossa República, seus atos são vãos e revelarão por si mesmos somente a verdadeira identidade de hipócrita “defensor dos direitos humanos”.


Do Ministério das Relações Exteriores da República Popular Democrática da Coreia.


Tradução do A Voz do Povo de 1945