1/10

Stalin: "I. M. Sverdlov"


Há homens, chefes do proletariado, dos quais pouco se fala na imprensa, talvez porque eles mesmos não gostem que se fale sobre a sua pessoa, mas que são, não obstante, seiva vital e verdadeiros dirigentes do movimento revolucionário. I. M. Sverdlov era um desses chefes.

Organizador até a medula, organizador por natureza, por hábito, por educação revolucionária, por instinto, organizador por toda a sua fervorosa atividade: tal é a figura de I. M. Sverdlov.

Que significa ser chefe e organizador, na nossa situação, quando o proletariado se encontra no Poder? Não significa escolher auxiliares, montar um aparelho burocrático para dar ordens através dele. Nas condições reinantes no nosso país, ser chefe e organizador significa, em primeiro lugar, conhecer os colaboradores, saber descobrir as suas virtudes e defeitos, saber lidar com eles, e, em segundo lugar, saber distribuí-los de modo que:

  • cada um sinta que está no lugar que lhe compete;

  • cada um possa dar à revolução o máximo do que lhe permitam as qualidades pessoais que possui;