1/10

"Revisionismo iugoslavo: produto da política imperialista"


A luta dos partidos marxista-leninistas de todos os países contra o revisionismo do grupo líder Iuguslavo dirigido por Tito é um grande evento nas relações internacionais atuais. O grupo de Tito provocou isso. O programa no qual colocaram adiante desencadeou um ataque por toda a linha contra o marxismo-leninismo e o campo socialista dirigido pela União Soviética, na crença de que desta forma poderia enfraquecer as posições do marxismo-leninismo e causar uma divisão no movimento comunista internacional. Os marxista-leninistas não tiveram escolha senão aceitar o desafio e já começaram à demonstrar que os desafiantes estão batendo suas cabeças contra uma parede. Ao contrário das expectativas do grupo de Tito, os Partidos Comunistas de todos os países mostraram grande solidariedade nessa luta. É imperativo que nós examinamos este problema no contexto político e econômico internacional geral e deste modo expor a própria essência do revisionismo do grupo de Tito. O revisionismo do grupo de Tito não é de forma alguma acidental; é um produto da luta de classe internacional contemporânea, um produto da política dos imperialistas contemporâneos, em particular os imperialistas dos EUA, o mais feroz inimigo do povo por todo o mundo. O revisionismo do período da Segunda Internacional, representado por Bernstein, também refletiu na política da burguesia - os imperialistas. Mas o revisionismo morderno ou neo-revisionismo representado por Tito difere do revisionismo de Bernstein em sua função. O revisionismo de Bernstein apareceu no final do século 19, quando o imperialismo ainda era um sistema completo segurando o balanço do mundo, quando ainda não havia um estado sob a ditadura proletária. Mas em que era estamos vivendo hoje? A grande era das revoluções proletárias bem sucedidas no meio de uma população de 900 milhões e de um socialismo estabelecido como um novo sistema mundial, a era no qual o sistema colonial já se desintegrou ou está no processo de desintegração, e o sistema imperialista está cambaleando; é uma grande era, como o Camarada Mao Tsé-tung coloca, "o vento do leste prevalecendo sobre o vento do oeste." Nessa nova era, a luta entre os sistemas socialistas e capitalistas, entre o proletariado e a burguesia em todas as terras, se tornou uma luta feroz, de vida-e-morte. Isso é o que inevitavelmente estampa o revisionismo moderno, que é, o neo-revisionismo, e o dá novas características. Marx e Engels em seu tempo apontaram repetidamente que a burguesia britânica usou uma pequena parte de seus superlucros para manter um grupo de aristocratas do trabalho. Em uma carta ao Marx, Engels uma vez referiu "aqueles piores dos sindicatos Ingleses que se permitiram ser liderados por homens vendidos ou, pelo menos pagos pela classe média." É bem sabido que Lenin - no curso da implacável batalha que ele travou contra o revisionismo, oportunismo, reformismo, chauvinismo social e o social imperialismo - em tempos referiu á esta visão de Marx e Engels e adicionou nova evidência para fundamentar isso. Lenin disse: "Objetivamente os oportunistas são uma seção da pequena burguesia e de uma certa camada da classe trabalhadora que foi subornada pelos superlucros imperialistas e se converteram em cães de guarda do capitalismo e corruptores do movimento trabalhista." Como essa situação se encontra hoje? Desde que a classe trabalhadora expropriou o poder estatal em vários países, os imperialistas perceberam que não é suficiente comprar os traidores da classe trabalhadora dentro de seus próprios países. Além de continuar com a política de suborno em seus próprios países, os imperialistas, com os imperialistas estadunidenses na liderança, estão ao mesmo tempo fazendo o seu melhor para encontrar elementos nacionalistas burgueses em alguns países socialista e pessoas instáveis e os comprar e fazer deles ferramentas para minar a ditadura proletária, o sistema socialista, o movimento internacional comunista e a unidade dos países socialistas. Sendo este o caso os imperialistas estadunidenses pegaram o grupo dirigente da Iugoslávia, e realizou uma política de comprá-los por um preço alto. De acordo com as figuras publicadas nos jornais e periódicos dos Estados Unidos e da Iugoslávia, entre 1945 e 1957 os Estados Unidos estendeu $1,700 milhão em auxílio econômico para o grupo dirigente da Iugoslávia. no qual $1,000 milhão foi dado depois de 1949. Além do mais, de acordo com os relatórios da Associated Press, os Estados Unidos deu à Iugoslávia mais de $1,000 milhão em auxílio militar de 1950 até 1957. Isso é a parte da estimativa de $300.000.000 de auxílio econômico recebido pela Iugoslávia de outros países capitalistas. Então contudo, o auxílio dado para o grupo dirigente da Iugoslávia por todo o mundo capitalista dirigido pelos Estados Unidos amontoou cerca de $300 milhão. Neste relatório para o Sétimo Congresso da Liga dos Comunistas da Iugoslávia, Tito divulgou que o auxílio dos EUA compôs 4% da renda nacional da Iugoslávia. O que pode ser estimado desta figura é que o auxílio dos EUA conta como uma proporção muito grande do orçamento nacional da Iugoslávia, provavelmente amontoando cerca de 20%. O fato claro é que o grupo dirigente Iugoslavo dirigido por Tito não apenas vive de seu próprio povo mas também de uma grande parte do auxílio dos EUA. Ao mesmo tempo, o tão chamado "modo Americano de vida" no qual os imperialistas estadunidenses se gabam de forma tão vocal também foi importado para dentro da sociedade Iugoslava por meios de auxílio dos EUA, com o propósito de corromper o povo Iugoslavo. Um relatório publicado no The Washington Post e Times Herald do dia 6 de Junho de 1957 diz, "Plano de prestação comprando aparelhos elétricos estilo Americano está mudando os Iugoslavos de Comunistas para capitalistas, diz o comitê do Partido Republicano de Pittsburgh. O Congressista James F. Fulton, até agora um amargo inimigo da política dos Estados Unidos para com o Marechal Tito da Iugoslávia, acabou de retornar da Terra de Tito... E ele diz: "A parada de Primeiro de Maio tinha um visual bem Americano, tanques Americanos, equipamento Americano. Há uma tremenda influência americana... entre as pessoas, Americanos são os mais populares de todas as nacionalidades." No dia 2 de Maio, 1958, o correspondente de Reuter enviou um longo relatório de Belgrado no qual ele disse que a prensa Iugoslava dez anos atrás era "tão maçante e doutrinadora quanto o Pravda." Porém "nos dias de hoje, frequentemente tenta ser tão competitiva quanto os tablóides Americanos." "As sobrancelhas de Marxistas frequentemente são franzidas pelas fotografias de 'cheesecakes' e características do ângulo Americano que regularmente aparece nos jornais Iugoslavos." "O leitor Iugoslavo é oferecido uma divulgação liberal de 'histórias humanas', incluindo detalhes francos e frequentemente sangrentos de crimes e desastres." Tudo isso mostra que alguns dos principais jornais Iugoslavos se tornaram em instrumentos de publicidade para o "modo Americano de vida." O ser social do ser humano determina sua consciência. É precisamente a importação de grandes quantidades de auxílio dos EUA e do "modo Americano de vida" que foi forjado uma mudança na consciência do grupo dirigente da Iugoslávia, causou o crescimento da ideologia revisionista em seu meio, e determinou suas políticas internas e externas que são direcionadas contra a União Soviética, contra o comunismo, contra o campo socialista e contra o socialismo em seu próprio país. Quais são os principais pontos no revisionismo e nas políticas domésticas e estrangeiras do grupo dirigente na Iugoslávia dirigida por Tito, como expresso no programa da Liga dos Comunistas da Iugoslávia?

1. Em relação á luta política geral no mundo, o grupo de Tito coloca em frente visões que são diametralmente opostas da reunião dos Partidos Comunistas e Trabalhistas dos países socialistas na Declaração de Moscou. Nega que a característica fundamental da situação mundial atual é a contraposição de dois sistemas mundiais sociais, políticos e econômicos diferentes e de dois campos crescendo destes dois sistemas diferentes. Rejeita o ponto feito na Declaração de "em nossa época o desenvolvimento mundial é determinado pelo curso e resultados da competição entre dois sistemas sociais diametralmente opostas." Confunde completamente as diferenças entre os dois sistemas sociais fundamentalmente diferentes - socialismo e capitalismo - e descreve estes dois sistemas fundamentalmente diferentes, o campo socialista e o campo imperialista, como "a divisão de mundo entre blocos militares-políticos antagonistas," e afirma que "a divisão de mundo entre blocos militares-políticos antagonistas também levou á divisão econômica do mundo... e portanto obstrui o processo de integração do mundo e impede o progresso social da humanidade." De acordo com o sofisma do grupo de Tito, o mundo, ou a economia mundial, foi originalmente unida sobre o sistema capitalista - imperialista; como se países capitalistas nunca se dividiram em blocos competindo pela supremacia mundial, crescendo dos interesses do capital monopolista e seu caminho para os superlucros; como se o capital monopolista nunca tivesse entrado em guerras globais de vida ou morte pela redivisão do mundo. O grupo de Tito não crê de forma alguma que a saída para a humanidade está na substituição do sistema capitalista pelo sistema socialista. Sua proposta é para as Nações Unidas, que é dominada pelo imperialismo dos EUA, para "encorajar e promover cooperaç