1/10

"A sociologia como apologética da sociedade capitalista"


Para tanto, faz-se mister, como sempre, realizar manobras de ocultação além do céu pelas intervenções da autoridade, as vozes dos pensadores, ou mesmo simples indagadores que repontam do seio da população e ousam declarar ser falsa a doutrina que oficialmente se ensina nas escolas montadas pelas camadas dirigentes e poderosas, com o duplo fim de reproduzirem-se a si mesmas e enfeitiçarem e transviarem o pensamento de antagonistas nascentes. Nesta altura, a sociologia, que, conduzida pelo rumo legítimo, tem direito a ser reconhecida como ciência real, acha-se completamente desvirtuada. Sendo uma simples forma de ideologia da classe dominante, com a missão rigorosamente vigiada de exalta-la, em nada se distingue da "teologia", pois igualmente tem por objetivo especular sobre os seres celestes que povoam, entre as massas sem fim de meros seres humanos miseráveis e incapazes, o firmamento da sociedade. Os deuses do regime capitalistas têm direito a uma ciência particular que os estuda, escreve-lhes, como outrora Hesíodo, a mitológica genealogia, com o fito de destaca-los em geral dos mortais, de estudar-lhes os atributos excelsos, especialmente a maneira graças à qual conseguiram elevar-se acima do rés-do-chão comum e transmutarem-se nos supralunares que hoje são. A ciência que tem por função realizar este estudo e as respectivas indagações e análises, compendiando os dados e estruturando-os logicamente mediante várias "teorias" explicativas e exaltadoras, verdade é que quase sempre à custa de terríveis brigas de bastidores, mas cuidadosamente escondidas do grande público pelo voluntário distanciamento dos palcos universitários e pela linguagem hermética e confusa dos manuais e obras teórica, é uma ciência que, embora seus executantes insistam em chamar de sociologia, para nós deverá ser denominada sociologética.

Por este termo entendemos aquilo que de fato é a apológética da sociedade capitalista. Assim como a outra faz a ciência dos "deuses" imateriais, esta faz a dos deus materiais, os industriais, latifundiários, banqueiros, negociantes, políticos e sua guarda pretoriana, os "sábios" d