1/10

Grabois: "A Revolução de Outubro inspira nossa Luta"


Há trinta e três anos, quando sob a genial direção de Lênin e Stálin o proletariado russo realizava a maior e mais profunda revolução da história, uma poderosa e decisiva força assomava à arena política mundial, ocupando, desde os primeiros instantes de sua existência, a liderança na luta do proletariado de todos os países e dos povos oprimidos do mundo inteiro. Essa força era o novo Estado socialista — o primeiro surgido na vida da humanidade — instaurado na Rússia sobre os escombros do tzarismo, — em consequência da Grande Revolução Socialista de Outubro. Pela primeira vez na história dos povos, a classe operária, em sólida aliança com as massas camponesas, guiada pela teoria revolucionária do marxismo-leninismo, destruía o poder dos capitalistas, assumia as responsabilidades de reger os destinos do Estado, convertia as fábricas, a terra, as ferrovias e os bancos em propriedade do povo, abolia a exploração do homem pelo homem, liquidava no imenso território, da antiga e atrasada Rússia tzarista toda espécie de opressão nacional e abria, assim, um novo ciclo na história das revoluções dos povos: o ciclo das revoluções socialistas. A vitória da revolução proletária nas heróicas jornadas de outubro de 1917, determinando o surgimento da União Soviética, significou o início de uma nova etapa no movimento revolucionário mundial. A luta da classe operária e dos povos oprimidos de todo o mundo foi profundamente reforçada e tomou um impulso poderoso, sem precedentes. A Grande Revolução Socialista de Outubro não só constituiu o maior exemplo e o melhor estímulo à luta dos povos por sua libertação, como também a instauração do Poder Soviético numa sexta parte do globo terrestre rompeu pela primeira vez a cadeia da frente imperialista, assestando um rude golpe em todo o sistema capitalista, contribuindo deste modo poderosa e decisivamente para a luta emancipadora de todos os povos. Já o grande Stálin, há vinte e três anos em um artigo alusivo à passagem do 10.° aniversário da Revolução de Outubro, mostrava com sua genialidade e clarividência que esta revolução não estava circunscrita ao âmbito nacional, não dizia respeito somente aos povos da URSS, mas que era uma revolução de caráter internacional, pois marcava "uma mudança radical e profunda nos destinos históricos do capitalismo mundial, uma mudança radical e profunda no movimento de libertação do proletariado mundial". A Grande Revolução Socialista de Outubro, repercutindo decisivamente na luta de todos os povos, inaugurou para os países coloniais e dependentes também uma nova época — a época das revoluções nacional-libertadoras, sob a direção do proletariado. Grande foi a influência da Revolução de Outubro sobre os povos dos países coloniais e dependentes, despertando grandes massas populares e, particularmente, a classe operária para a vida política, para a luta por sua libertação. A histórica vitória dos trabalhadores da Rússia tzarista nos heróicos combates de outubro de 1917 e, posteriormente, a construção vitoriosa do socialismo na União Soviética mostraram na prática, aos povos dos países coloniais e dependentes, não só a necessidade de liquidar com a dominação e a exploração imperialistas, como também demonstraram a viabilidade de conseguir, através da luta, a mais completa independência nacional, e abrir o caminho para o socialismo. Assim, a Grande Revolução Socialista de Outubro e o advento do Poder Soviético despertaram o verdadeiro sentimento nacional dos povos dos países coloniais e dependentes e a sua luta pela independência nacional atingiu um novo nível, pois a Revolução de Outubro ligou a luta desses povos por sua emancipação nacional à luta revolucionária dos trabalhadores de todos os países, indicando-lhes, deste modo, a justa rota para conquistar a sua completa libertação nacional e social.

O Reflexo da Revolução de Outubro no Brasil Como não podia deixar de acontecer, a Grande Revolução Socialista de Outubro constituiu também um marco histórico na vida do povo brasileiro, abrindo novos horizontes para as massas trabalhadoras na luta contra a miséria, o atraso e a opressão. Milhares de operários brasileiros, principalmente nos grandes centros como Distrito Federal e São Paulo, saudaram com grande entusiasmo esse acontecimento histórico. A fundação do Estado Soviético estimulou a luta da classe operária do Brasil por suas reivindicações econômicas e políticas, ao mesmo tempo que terminou [em] calorosas demonstrações de solidariedade dos trabalhadores, em vários pontos do país, ao jovem Poder Soviético que se encontrava ameaçado pelo cerco capitalista. O proletariado brasileiro foi despertado como classe para a luta política, começando a tomar consciência do seu papel dirigente da luta pela emancipação nacional e social de todo o povo brasileiro. Foi ao influxo da Revolução de Outubro que se organizou em nossa terra o partido independente da classe operária — o Partido Comunista do Brasil, vanguarda e estado-maior das forças da revolução no país. E a vitória alcançada em 1917 pelo proletariado, russo, dirigido pelos bolcheviques, repercutiu da maneira mais profunda entre os trabalhadores brasileiros e assestou um golpe demolidor na influência que o anarquismo exercia no seio da classe operária em nossa terra, criando, assim, condições para a formação de um verdadeiro partido do proletariado. Com a Grande Revolução Socialista de Outubro, que deu imensas e novas perspectivas à classe operária, às grandes massas e aos intelectuais progressistas, o anarquismo começou a declinar para, em seguida, desaparecer completamente como força no movimento operário brasileiro e no cenário político nacional. Os elementos honestos que se encontravam sob o domínio do anarquismo, começaram a libertar-se da influência dessa ideologia pequeno-burguesa e, sob a poderosa influência da Revolução de Outubro, encaminhavam-se para o socialismo científico, procuravam assimilar a ideologia do proletariado, o marxismo-leninismo. Isso é comprovado pelo fato de que grande número de militantes anarquistas, influenciados pelas lutas revolucionárias do proletariado russo em 1917, tomavam posição ativa contra a guerra imperialista e realizavam atos de solidariedade ao primeiro Estado socialista da história. Nessa atividade, muitos desses militantes operários conseguiram romper com o anarquismo e participar, poucos anos depois, da fundação do Partido Comunista do Brasil. É sabido que, antes de 7 de novembro de 1917, existia no Brasil movimento sindical organizado e lutas do proletariado se desenvolviam nos centros operários, mas somente depois da Revolução de Outubro é que a classe operária, libertando-se da influência dos anarquistas que predominavam nas organizações sindicais, se orientou no sentido de sua organização política independente, construindo o seu partido de classe, o Partido Comunista do Brasil. Embora o período que medeia entre a Grande Revolução Socialista de Outubro e a fundação do Partido Comunista do Brasil ultrapasse quatro anos, é incontestável que o movimento revolucionário brasileiro dirigido pelo proletariado é, fundamentalmente, fruto da histórica revolução dirigida por Lênin e Stálin. É certo que a social-democracia russa já exercia influência nas lutas pela liberdade em nosso país. A revolução de 1905 na Rússia tzarista repercutiu intensamente no Brasil, e a revolta dos marinheiros de quase todos os navios da armada brasileira em 1910, foi inspirada na luta heróica dos marujos russos do "Encouraçado Potemkim" contra a autocracia. No entanto, a verdade é que somente depois da Grande Revolução Socialista de Outubro é que o nosso povo começou efetivamente a despertar para a luta por sua completa libertação nacional e social e o proletariado deu os primeiros passos para ocupar a sua posição como força política independente.

Desde os Primeiros Dias da Revolução Proletária, a Classe Operária Brasileira Demonstrou sua Admiração e Solidariedade aos Povos Soviéticos Nos anos que se sucederam à vitória da revolução proletária, os nomes do imortal Lênin e dos bolcheviques, personificando os sublimes ideais do socialismo e do comunismo, ecoavam em nossa terra, trazendo aos trabalhadores a esperança e a certeza na vitória final contra os exploradores e opressores. Nosso Partido é filho da Grande Revolução Socialista de Outubro. Isto é comprovado pela vitória dos bolcheviques, em 1917, e a fundação do Partido Comunista do Brasil, em 1922, comprova essa afirmação. Assim é que, já em 1918, o Grupo Panificio, prevendo a importância histórica da Grande Revolução Socialista de Outubro para a luta emancipadora de todos os povos, inclusive para os da América, declarava em manifesto, depois de falar dos horrores da primeira guerra mundial:

"... a aurora reivindicadora hoje se estende em toda a Rús