RPDC: "Consciência de classe anti-imperialista é arma espiritual na defesa do socialismo"


O diário Rodong Sinmun em um artigo publicado neste sábado assinalou que a consciência de classe anti-imperialista nunca deve se ofuscar no caminho da revolução que implica a confrontação aguda com os inimigos. O destino do socialismo depende da firmeza disto.

Na República Popular Democrática da Coreia, a bandeira vermelha que flameava no período inicial da revolução, não perdeu a cor nunca e ainda hoje também é hasteada como bandeira do socialismo. A luta de classe anti-imperialista por defender o socialismo está ligada com a luta por defender até as últimas consequências o líder da revolução.

É inexpugnável nossa pátria socialista graças aos militares e civis que redobrar a decisão de aniquilar os inimigos tomando como vida a defensa radical ao líder e compartilham a ideia, o propósito e o apoio ao Comitê Central do Partido do Trabalho da Coreia.

O fuzil poderoso é o da revolução e da classe carregado pelo ódio ao inimigo e o amor ao regime socialista. O fuzil para defender o socialismo pode ser forte somente no caminho do Songun. Para o povo coreano o Songun é a independência, a dignidade e a vida. A natureza do socialismo é a fonte da superioridade e o poder do socialismo que o capitalismo não pode ter nem imitar.

É invencível a causa socialista do Juche por ter o exército e o povo da Coreia que mantém firmemente a posição revolucionário de defender até a morte o líder, dar a importância aos assuntos militares e aderir ao princípio socialista.

Da KCNA (Korean Central News Agency)

17 visualizações

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube