Notícias

Mao: "Opor-se à discriminação racial do imperialismo estadunidense"

Um líder negro estadunidense que agora se refugia em Cuba, o Sr. Robert Williams, ex-Presidente do Monroe, Carolina do Norte, Seção da Associação Nacional para o Progresso das Pessoas de Cor, solicitou duas vezes este ano uma declaração em apoio à luta dos negros estadunidenses contra a discriminação racial. Desejo aproveitar esta oportunidade, em nome do povo chinês, para expressar nosso firme apoio aos negros dos Estados Unidos em sua luta contra a discriminação racial e pela liberdade e igualdade de direitos. Há mais de 19 milhões de negros nos Estados Unidos, ou cerca de 11 por cento da população total. Sua posição na sociedade é de escravidão, opressão e discriminação. A esmagadora maio

"Escravidão moderna nos EUA: a exploração sexual das mulheres"

A escravidão moderna refere-se às condições de trabalho desumanas às que milhões de pessoas são expostas: trabalho imposto, servidão sexual, tráfico de pessoas, matrimônio forçoso e trabalho infantil. Implica roubar o trabalho de milhões de pessoas para que outros obtenham ganhos, despojar as vítimas de participar plenamente da vida política e econômica da sociedade. Assim foi descrito pelo diretor do Centro para a Investigação de Políticas, da Universidade das Nações Unidas, James Cockayne, em entrevista para a Telesur. O relatório do Departamento de Estado dos EUA precisa que o “tráfico de pessoas”, “tráfico de seres humanos” e “escravidão moderna” são termos gerais para se referir “aos at

Stalin: "A essência do Trotskismo"

Em que é que consiste a essência do trotskismo? A essência do trotskismo consiste, antes de mais, na negação da possibilidade de edificar o socialismo na URSS pelas forças da classe operária e do campesinato do nosso pais. O que é que isso significa? Significa que se, num futuro próximo, o apoio da revolução mundial vitoriosa não chegar, teremos de capitular diante da burguesia e abrir o caminho à República democrática burguesa. Portanto, temos aí uma negação burguesa da possibilidade de edificar o socialismo no nosso pais, negação mascarada por uma frase revolucionária sobre a vitória da revolução mundial. É possível, com semelhantes concepções, provocar nas mais largas massas da classe ope

"A ilusão sobre o inimigo significa a morte"

A ilusão sobre os agressores e os inimigos de classe significa, em uma palavra, a morte. Esta é uma verdade da história. O grande Líder camarada Kim Il Sung assinalou como segue: "Não se deve, em nenhum caso, ter ilusão sobre o inimigo de classe, e deve-se manter uma firme determinação revolucionária de combater o inimigo até o fim." No período de retirada temporária da severa Guerra de Libertação da Pátria, houve uma família que hesitou em subir as montanhas no caminho de retirada. Um casal de idosos vivia com a filha e a neta em uma casa. A filha estava próxima de dar à luz. Eles seguiram em casa pois pensaram que (os inimigos) não seriam capazes de machucar uma mulher grávida, uma menina

Lenin: "As lições da crise"

A crise comercial e industrial já se prolongou há quase dois anos. Aparentemente, ainda está crescendo, se espalhando para novos ramos da indústria e para novos distritos, e está se tornando mais agudo como resultado do fracasso de mais bancos. Toda edição do nosso jornal desde dezembro passado, de uma forma ou outra, mostrou o desenvolvimento da crise e seus efeitos desastrosos. Chegou a hora de levantar a questão geral das causas e do significado desse fenômeno. Para a Rússia, é um fenômeno comparativamente novo, tão novo como o capitalismo russo. Nos países capitalistas antigos - ou seja, nos países onde a maior parte dos bens é produzida para venda e onde a maioria dos trabalhadores não

Giap: "Paz ou violência?"

A violência: parteira do novo sistema social Desde o momento em que a sociedade foi dividida em classes, as classes dominantes estabeleceram sua máquina de Estado para oprimir e explorar as classes dominadas por elas. O Estado é o instrumento de violência empregado pelas classes dominantes para esmagar toda a resistência que possa surgir das classes dominadas. Os dominadores empregam tropas, polícias, espiões, tribunais de justiça e prisões contra os dominados. As classes exploradoras no Poder empregam sempre, por uma parte, a violência para reprimir as classes exploradas. Por outra parte, empregam seus “teóricos” para difundir o pacifismo e a teoria da “não violência” fazendo com que os exp

Governo Bolsonaro entrega o Brasil para a guerra imperialista e a fascistização

O título do presente artigo não surpreende ninguém. No campo progressista, poucos são os que duvidam que o governo de Bolsonaro e os militares fascistas têm intensificado a entrega do Brasil para as guerras de agressão do imperialismo ianque, a supressão dos direitos do povo e a militarização do Estado reacionário brasileiro. Porém, há fatos mais recentes muito dignos de menção, que envolvem problemas mais amplos que afligem nosso povo. Todos sabem que, em fevereiro de 2019, o Brasil foi reduzido à condição de Estado satélite ao unir forças com o tal “Grupo de Lima”, ao Estado fantoche colombiano e ao imperialismo ianque ao participar abertamente de uma ameaça de guerra contra a Venezuela, a

Engels: "A real causa pela qual os Proletários Franceses mantiveram-se inativos no último Dezem

I [Notes to The People, No. 43, 21 de fevereiro de 1852] Desde o dia 2 de dezembro todo o interesse que a política externa, ou pelo menos a continental despertou, girou em torno do sortudo e irresponsável jogador Luís Napoleão Bonaparte. “O que ele está fazendo? Ele irá para guerra? Com quem? Ele invadirá a Inglaterra?” Essas questões estavam presentes onde quer que tratassem sobre os assuntos continentais. Certamente existe algo chamativo no fato de que um aventureiro desconhecido, colocado pela sorte no topo do poder executivo de uma grande república, apossando-se entre o nascer e o por do sol, de todos os importantes cargos da capital, destruindo o parlamente como palha ao vento, suprimin

PCB: "Manifesto de agosto de 1950"

Ao povo brasileiro! A todos os patriotas e democratas! Concidadãos! Trabalhadores! É em nome das comunistas brasileiros que me dirijo a todos vós na certeza de que minhas palavras hão de ser compreendidas pelo que valem, como mais um brado de alerta, mas um apelo à união e à ação, já que traduzem os sentimentos mais profundos daqueles que não se conformam com a crescente colonização de nossa pátria, daqueles que não se submetem aos traidores e assassinos que nos governam, daqueles que sempre lutaram e jamais deixarão de lutar pela liberdade e o progresso e a independência do Brasil. Atravessamos um dos momentos mais graves da vida de nosso povo. Já não se trata somente da miséria cresc

Estudo sobre o Manifesto de Agosto por ocasião dos 70 anos de sua publicação

No documento O desenvolvimento da luta exige uma nova postura dos comunistas, caracterizamos como “ziguezagueante” a trajetória do Partido Comunista do Brasil, desde a sua fundação em 1922 até a Chacina da Lapa em 1976, que marca sua liquidação enquanto organização partidária que operava de fato como vanguarda política organizada do proletariado [1]. Com isso, temos 54 anos de uma história heroica e repleta de méritos, que incluem episódios marcantes como a organização da Aliança Nacional Libertadora (ANL), a participação na defesa de nossos recursos naturais e estratégicos, incluindo a campanha “O Petróleo é nosso!”, a condução de importantes revoltas operárias e camponesas, a destacar a de

Marx: "Teses sobre Feuerbach"

1 A principal insuficiência de todo o materialismo até aos nossos dias - o de Feuerbach incluído - é que as coisas [der Gegenstand], a realidade, o mundo sensível são tomados apenas sobre a forma do objecto [des Objekts] ou da contemplação [Anschauung]; mas não como atividade sensível humana, práxis, não subjectivamente. Por isso aconteceu que o lado activo foi desenvolvido, em oposição ao materialismo, pelo idealismo - mas apenas abstractamente, pois que o idealismo naturalmente não conhece a actividade sensível, real, como tal. Feuerbach quer objectos [Objekte] sensíveis realmente distintos dos objectos do pensamento; mas não toma a própria actividade humana como atividade objectiva [gege

Revolta de Corumbiara, grande marco da luta camponesa no Brasil

Recentemente, em 9 de agosto de 2020, comemorou-se o aniversário de 25 anos da Revolta de Corumbiara, um dos mais importantes marcos da luta agrária brasileira. Temos muitas lições importantes a serem tiradas deste acontecimento, para além do dever de fazermos nossa homenagem, ainda que modesta, a todos os mártires camponeses e trabalhadores rurais que caíram em defesa da terra para quem nela trabalha, sob os tiros e coronhadas daqueles que, quase três décadas depois, seguem cumprindo o mesmo serviço sujo em prol da reação rural, para manter vivo o sistema podre do latifúndio arcaico, semifeudal. O pano de fundo da Revolta de Corumbiara Os anos 1980 e 1990 foram marcados por saltos muito imp

"Camarada caído: Elogio a George Jackson"

George Jackson tinha genialidade. A genialidade já é al­go bastante raro, e deve ser guardado com carinho, ainda mais quando a genialidade é combinada em um homem negro com visão e paixão revolucionária, o establishment irá acabar com ele. O Camarada Jackson compreendeu isso. Ele sabia que seus dias estavam contados e estava preparado para morrer co­mo um verdadeiro crente no suicídio revolucionário. Por 11 anos, insistiu em permanecer livre em um brutal sistema prisional. Por todo o tempo que passou lá, resistiu às autoridades e encorajou seus irmãos na cadeia a se juntarem a ele. O Estado retaliou: a liberdade condicional era continuamente rejeitada; a solitária foi imposta a ele por 7 ano

Greve nos Correios contra a privatização e a retirada de direitos

A greve iniciada pela categoria dos ecetistas (isto é, os operários da estatal Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos) na data de 17 de agosto é a maior dos últimos vinte anos. Após muitas assembleias realizadas a nível nacional, decidiu-se pela greve geral por tempo indeterminado, que já atinge atualmente cerca de 70% da imensa categoria de cerca de 100 mil trabalhadores. Há quem sustente que um dos principais gatilhos para a eclosão da greve tenha sido uma entrevista recentemente fornecida à Revista Veja por parte pelo general Floriano Peixoto, atual presidente dos Correios, na qual disse que a principal razão pela qual resolveu assumir o cargo tenha sido a aceleração da privatização

"Marxismo e a emancipação da mulher"

O Marxismo, a ideologia da classe operária, concebe o ser humano como um conjunto de relações sociais que mudam como uma função do processo social. Então, o Marxismo é absolutamente oposto a tese da “natureza humana” como uma realidade eterna e imutável fora das condições sociais; essa tese pertence ao idealismo e a reação. A posição Marxista também implica a superação do materialismo mecânico (dos velhos materialistas, antes de Marx e Engels) que eram incapazes de entender o caráter social do ser humano como o transformador da realidade, então irracionalmente tinha que contar com condições metafísicas ou espirituais, como no caso de Feuerbach. Ao passo que o Marxismo considera o ser humano

Aumento do desemprego e as lutas do proletariado e das massas brasileiras

Os últimos dias trouxeram péssimas notícias a respeito das já sofridas condições de vida das massas trabalhadoras do nosso país. Não é exagero dizer que mesmo os mais pessimistas não imaginavam que a situação pudesse se deteriorar a tal ponto. Já havíamos divulgado que, desde o início da pandemia, foram varridos cerca de 8 milhões de postos de trabalho. Informação divulgada no dia 14 de agosto pelo Banco Central vem para mostrar que as coisas estão realmente piorando: durante o segundo trimestre do ano de 2020, a atividade econômica nacional desabou quase 11%, em uma queda inédita de dois dígitos em um curto período. Dado que as estatísticas oficiais tendem a camuflar o desemprego parcial, a

"A guerra antijaponesa escreve uma nova história da luta de libertação nacional"

A guerra antijaponesa, organizada e liderada pelo presidente Kim Il Sung, deu início à luta de libertação nacional da colônia, travada sob a bandeira da independência pela primeira vez na história. Depois de esclarecer que a revolução deste tipo é a independente que não está sujeita à revolução da metrópole, empreendeu a luta antijaponesa partindo da posição de que o autor da revolução de um país é justamente o seu povo. Para alcançar a libertação nacional, os povos colonizados devem contar com as forças armadas permanentes e travar com elas a luta armada organizada, que foi a posição revolucionária do grande líder que fundou as forças armadas revolucionárias indígenas e conduziu a guerra an

Novas crueldades cometidas durante o despejo do acampamento Quilombo Campo Grande em Minas Gerais

Em artigo recente, o NOVACULTURA.info fez sua modesta parte para dar visibilidade a acontecimentos mais recentes e importantes que dizem respeito à luta de classes nas áreas rurais brasileiras, destacando sobretudo as arbitrariedades cometidas pela reação rural em conluio com o Estado reacionário, representado então pelo salafrário Zema, governador do estado de Minas Gerais, contra os camponeses que cultivam as terras da Usina Ariadnópolis, em Campo do Meio - MG, sobre a qual ergueram um complexo de dezenas de acampamentos que atende pelo nome Quilombo Campo Grande. Porém, nos arredores dos do Quilombo Campo Grande, há alguns assentamentos sobre os quais os lavradores já conquistaram os títu

Propaganda enviada aos soldados negros dos EUA durante a Guerra da Coreia

Soldados negros! Vocês já pararam para pensar por que vocês devem estar na Coreia, lutando contra outros povos não-brancos, enquanto linchamentos, assassinatos e ofensas se acumulam contra o povo Negro em seu país? Eles lhe dizem que vocês estão defendendo a liberdade aqui. Que tipo de liberdade? Desde que a Guerra da Coreia começou, ocorreram mais linchamentos e assassinatos em todas as partes do país do que antes... Morris Scott, baleado por um homem branco em Liden, Alabama; Samuel Ellis, veterano da Marinha de Philadelfia, baleado por um guarda novato no metrô... Willie Carlisle, espancado até a morte por um policial em Opelia, Alabama... Sam Jones, San Pedro, Califórnia, trabalhador da

Gorki: "Um Apelo para o Mundo"

A guerra está terminada, o Imperialismo Alemão é derrotado e é forçado a submeter-se a uma pesada punição por sua política de pilhagem. O proletariado alemão, torturado pela guerra, esgotado pela fome, é obrigado a pagar caro por ter se submetido à política de sua classe governante. Os vencedores, que ontem mesmo declararam ao mundo que causaram a ruína de milhões de seres humanos para obter a vitória do direito universal e da felicidade, obrigam agora o povo alemão a submeter-se a um armistício dez vezes mais duro que o tratado de Brest-Litovsk - um armistício que ameaça a Alemanha com a fome inevitável. Cada dia que passa, o cinismo da política desumana dos imperialistas torna-se mais evid

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube