Notícias

As perspectivas de Alberto Passos Guimarães em "As três frentes da luta de classes no campo bra

I Este trabalho possui como objetivo resumir os principais aspectos do texto “As três frentes da luta de classes no campo brasileiro” (1960), escrito por Alberto Passos Guimarães, enquanto deliberação do grupo de estudos acerca da realidade brasileira da campanha Brasil: pela Segunda e Definitiva Independência. É importante destacar que este documento foi escrito no contexto da Declaração de Março de 1958, onde o Partido Comunista do Brasil (PCB) passa a adotar total e acriticamente as perspectivas de Nikita Khruschev e do Partido Comunista da URSS após o XX Congresso deste, onde fora estabelecido o caminho reformista da transição pacífica ao socialismo, abandonando a justa via da revolução

"O Japão nos princípios do século XX"

A economia japonesa no começo do século Depois da guerra com a China, o imperialismo japonês continuou a se desenvolver num ritmo mais acelerado do que anteriormente. A elevada indenização extorquida da China foi invertida na criação da indústria pesada. O crescimento da indústria caminhava paralelamente à sua concentração. Dois consórcios gigantescos - Mitsui e o Mitsubishi - são os que desempenham o papel de maior importância na vida econômica do Japão. A firma Mitsui, de origem remota, pois data do século XVIII, depois da revolução de 168 foi se transformando num grande consórcio que incluía bancos, minas de carvão, empresas de navegação, indústrias açucareiras, fábricas de tecidos e muit

Nina Andreeva: grande combatente na luta contra o revisionismo e defensora do socialismo na URSS

No dia 24 de julho foi anunciado o falecimento da camarada Nina Andreeva, destacada combatente marxista-leninista e defensora do socialismo na União Soviética. A camarada Nina Andreeva foi uma firme patriota da Pátria Soviética, defensora do legado revolucionário do camarada Josef Stálin e esteve na linha de frente da luta contra o revisionismo, que iniciou o processo de restauração capitalista na União Soviética. Escreveu vários artigos denunciando o revisionismo, sendo o artigo “Não posso renunciar aos meus princípios” o mais emblemático de todos, onde Andreeva denuncia as ideias direitistas e revisionistas que circulavam dentro da sociedade e do Partido Comunista da União Soviética na épo

Mariátegui: "O Expressionismo e o Dadaísmo"

As pessoas comuns não consideram que a arte dadaísta seja uma arte defeituosa ou uma arte equivocada. Creem, radicalmente, que ela não é arte. Ela nega todo o direito de ser qualificada e classificada como arte. O gosto público está adaptado a uma concepção mais ou menos clássica de arte: e a arte de vanguarda brota de uma concepção absolutamente diversa. Como citado, anteriormente, em minhas notas relativas ao pós-impressionismo e o cubismo, um juízo certeiro de Ortega y Gasset sobre este tema. Ortega y Gasset observa que, enquanto o artista antigo, exercia a arte, sem expressividade, religiosa e solene, o artista, novo exerce suas pinturas alegremente. O artista antigo se sentia como se fo

Bebel: "A Mulher no Futuro"

Este capítulo será muito curto. Não conterá mais que as conclusões que se tiram do que foi dito acerca da mulher na futura sociedade, conclusões que cada leitor pode tirar por si próprio. A mulher será completamente independente, no aspecto econômico e no social, não conhecerá sequer a sombra de domínio ou de exploração. Será livre, igual ao homem e senhora do seu destino. Será educada como ele, salvo nos casos em que é incontestável a diferença de sexos. Vivendo em condições naturais, ela poderá desenvolver as suas forças físicas e intelectuais conforme as suas necessidades; terá toda a liberdade para escolher a esfera de atividade que melhor corresponde aos seus anseios, inclinações e dote

Selo Edições Nova Cultura: 5 anos

Há 5 anos a União Reconstrução Comunista criou o selo Edições Nova Cultura, como mais um dos passos na tarefa que nos impusemos de divulgar a teoria marxista-leninista e a história revolucionária dos povos de todo o mundo. Deste então, foram já meia década de um trabalho complexo e difícil, com uma equipe pequena, mas bastante dedicada, em torno do fortalecimento do nosso selo editorial. Superamos as dificuldades da primeira fase do nosso trabalho e desde a nossa retomada, em 2018, conseguimos ter um resultado bastante favorável. Reformulamos todo o trabalho, renovamos o projeto gráfico e já nos aproximamos dos 50 títulos publicados. Pudemos ampliar algumas coleções, com a publicação de nova

Partido Comunista da Índia (Maoísta) intensifica guerra de guerrilhas

Padecendo sob fome e miséria, o povo indiano é constrangido pela canalhice de seus governantes a viver em um país que já assume o lamentável terceiro posto no mundo em número de infectados pelo coronavírus, com aproximadamente 1,4 milhão de casos, atrás apenas do Brasil e dos Estados Unidos. Mais de 33 mil indianos já vieram a óbito em razão da doença. As medidas de quarentena por parte do governo têm sido utilizadas muito mais como pretexto para intensificar a repressão às massas populares que para efetivamente salvaguardar sua saúde. O mundo tem permanecido em choque diante das notícias e cenas de milhões de operários migrantes que, esfomeados e sem qualquer dinheiro para honrar seus respe

"RPDC invoca o heroico espírito de luta dos anos 50"

No editorial publicado hoje para marcar o 67º aniversário da vitória na Guerra da Pátria, o jornal Rodong Sinmun destaca que o espírito de luta heroica manifestado pela geração anterior que alcançou a vitória na guerra constitui uma herança ideológica valiosa da Coreia do Juche e continua: O inflexível espírito de defesa da pátria, manifestado em tempos de guerra, é um grande pensamento da época que herda o espírito revolucionário de Paektu. E inspira um fervoroso patriotismo em todos os civis e militares e os convoca a realizar façanhas heroicas. Os vencedores da guerra ensinaram com suas ações que a liderança do líder deve ser fielmente apoiada para defender e glorificar a dignidade e a ho

Em memória do camarada Fidel Agcaoili

Faleceu ontem, em Utrecht, Holanda, aos 75 anos de idade, o camarada Fidel Agcaoili, histórico dirigente do Partido Comunista das Filipinas (PCF) e da Frente Democrática Nacional (National Democratic Front of the Philippines, NDFP), cumprindo nesta organização o importante posto de Presidente do Painel de Negociações, que leva a cabo conversações de paz, em nome das forças revolucionárias filipinas, com o reacionário Governo da República das Filipinas. Segundo médicos, a causa de sua morte foi uma ruptura arterial pulmonar que causou hemorragia interna, e não foi relacionada à Covid-19. Todas as forças revolucionárias do povo filipino em seu país e em ultramar choram e dão suas mais sinceras

Gorki: "Duas Civilizações"

A história sempre e em qualquer lugar treinou o homem rural e urbano como dois tipos psicológicos inteiramente diferentes, e essa diferença aprofunda-se cada vez mais, já que a cidade dispara em frente com a velocidade de Aquiles, e a aldeia é tão lenta quanto a tartaruga. O habitante da aldeia é uma criatura predominantemente zoológica, um ser que obtém seu pão trabalhando duro como um escravo desde os primeiros dias da primavera até o fim do outono, para poder vender a grande parte deste pão e comer a menor parte nos dias frios e malditos do inverno. Sem dúvidas, “a vida de ouro dos gloriosos campos” é amável no verão – mas no outono, a terra nua, despida de sua vida dourada, novamente rec

O nosso companheiro Sérgio Ricardo

Durante os anos mais cruentos da Ditadura Militar que vigorou em nosso país, as ideias democrático-nacionais e revolucionárias pulularam não somente nos grandes embates do povo trabalhador contra o regime fascista — como na Marcha dos Cem Mil, na Batalha da Maria Antônia ou na Guerrilha do Araguaia —, mas também nas mais diferentes manifestações culturais. A ebulição artística do país, naquele momento, entrelaçou-se com pautas políticas de primeira ordem, e as exibiu em filmes, peças de teatro e discos de música popular. Dois movimentos, a MPB e o Cinema Novo, capitanearam uma juventude acoroçoada que, embora restrita ao idealismo inerente de sua classe social — a pequena burguesia —, soube,

"A Luta do povo espanhol contra o Franquismo"

As grandes greves e manifestações de massas que nos últimos tempos têm se desenvolvido em diversas cidades e regiões espanholas, principalmente na Catalunha, onde tiveram início essas greves, desferiram um sério golpe no franquismo e abriram o caminho para o desenvolvimento de novas ações contra o regime e pela democratização da Espanha. E não é possível deixar de notar uma estreita ligação entre a situação criada ao regime franquista por essas lutas e a pressa dos Estados Unidos em estabelecer um pacto militar com o governo do general Franco a fim de reforçar a autoridade deste último e de impedir a sua queda. Os incendiários de guerra precisam do general Franco para fazer da Espanha uma ba

Qual é a importância prática do estudo para os militantes?

Não faltam motivos para sermos pessimistas. De cinco anos para cá, direitos históricos da classe operária e do povo trabalhador brasileiros, conquistados após muitas décadas de luta, foram varridos da noite para o dia, sob a forma de leis monstruosas como a “Reforma Trabalhista”, “Reforma da Previdência” ou “Lei de Teto dos Gastos”. Tratados desiguais com as potências imperialistas, como o “Acordo de Livre Comércio União Europeia-MERCOSUL”, um acordo militar com o imperialismo ianque – que entregou aos Estados Unidos o direito ao usufruto de um pedaço do território brasileiro no interior do estado do Maranhão, a chamada “Base de Alcântara” –, a liberação da importação de uma série de produto

"Combatente auxiliar do Partido Bolchevique"

O Komsomol, e com ele toda a juventude soviética, celebra o vigésimo quinto aniversário de sua existência. O Komsomol percorreu um caminho glorioso e tem em seu haver grandes méritos históricos perante a Pátria. Nascido na luta pelo regime soviético, o Komsomol, obedecendo ao apelo do Partido, lutou heroicamente, ombro a ombro com a geração adulta, contra os guardas brancos e os intervencionistas, defendendo a jovem República Soviética. Durante os vinte e cinco anos de sua existência, a União das Juventudes Comunistas passou por uma grande escola. As organizações do Komsomol conquistaram um sólido prestígio em todas as esferas da atividade estatal, econômica, cultural e educativa. Os komsomo

"Declaração do Comitê Organizador dos Panteras Marrons"

Atualmente, somos um comitê organizador em desenvolvimento para estabelecer uma organização intercomunal em todo o mundo. Uma vez totalmente desenvolvido, nos tornaremos a Organização Panteras Marrons. O Comitê Organizador dos Panteras Marrons (BPOC - Brown Panther Organizing Committee) é parte do Movimento Panteras Unidas, uma continuação das lutas impulsionadas originalmente pelo Partido dos Panteras Negras que se estende às comunidades marrons e oprimidas, e um braço do Novo Partido Africano dos Panteras Negras. O BPOC aplica a teoria do marxismo-leninismo-maoísmo através da lente do Intercomunalismo Revolucionário, transformando as Canetas Escravas da Opressão (prisões) em Escolas de Lib

"Que é um sandinista?"

1. O revolucionário sandinista deve evitar a simples “frase revolucionária”; devemos acompanha-la com uma profunda identificação com os princípios revolucionários. 2. O sandinista sabe vincular a teoria revolucionária à prática concreta em que atua, à estreita vinculação com as massas populares, assimilando a experiência que se desprende da prática de nossa força combativa. 3. O sandinista deve ter um autêntico espírito crítico, já que tal espírito de crítica construtiva dá maior consistência à unidade e contribui para seu fortalecimento e continuidade, entendendo-se que uma crítica mal-entendida que expõe a unidade, perde seu sentido revolucionário e adquiri um caráter reacionário. 4. Um sa

Fanon: "Fundamentos Recíprocos da Cultura Nacional e das Lutas de Libertação"

O domínio colonial, por ser total e simplificador, tende imediatamente a desintegrar de forma espetacular a existência cultural do povo submetido. A negação da realidade nacional, as relações jurídicas de novo introduzidas pela potência ocupante, a recusa à periferia pela sociedade colonial, dos indígenas, as expropriações, a submissão sistemática de homens e de mulheres, tomam possível essa obliteração cultural. Há três anos demonstrei, no nosso primeiro congresso, que o dinamismo é substituído muito depressa, na situação colonial, por uma substantivação das atitudes. A área cultural é delimitada então por muros, por postes indicativos. São outros tantos mecanismos de defesa do tipo mais el

Kim Il Sung: "Pela fundação do Partido único das massas trabalhadoras"

Queridos companheiros delegados: O presente Congresso, cujo propósito é fundar o Partido do Trabalho da Coreia do Norte mediante a união do Partido Comunista da Coreia do Norte com o Novo Partido Democrático da Coreia, é de grande significado para os anais do movimento pela emancipação nacional da Coreia, bem como para a realização das tarefas atuais da revolução democrática. Vocês todos estão reunidos aqui não apenas na qualidade de delegados do Partido do Trabalho, mas, também, como representantes de todo o povo da Coreia do Norte para discutir assuntos do Estado e importantes problemas que decidirão o destino da Pátria. Nós, que até agora estivemos empenhados em uma grande luta e na const

Violência e assassinatos não derrotarão a luta pela terra! Solidariedade aos movimentos rurais!

O desrespeito e humilhação praticados pelos poderosos contra o povo trabalhador, evidentemente, não têm sido verificados apenas nos grandes centros urbanos. Se aqui abundam as arbitrariedades, os assassinatos de motivação racial e classista, as áreas rurais, os rincões do país, não ficam nem um pouco atrás. Ao contrário, em meio ao bastião do atraso e da debilidade da noção de “Estado”, no sentido impessoal do termo, os déspotas rurais, agroindustriais, pistoleiros, funcionários de empresas de segurança (paramilitares, de fato) encontram um ambiente de impunidade para agredir, expulsar de suas casas e até mesmo assassinar camponeses, trabalhadores rurais e indígenas. Afinal, a crise nacional

Mao: "Identidade entre os Interesses da URSS e da Humanidade Inteira"

Com a aproximação do XXII aniversário da Grande Revolução Socialista de Outubro, a Associação Cultural Sino-Soviética pediu-me que escrevesse um artigo. Partindo das minhas observações pessoais, gostaria de esclarecer umas quantas questões respeitantes a União Soviética e a China. E isso porque essas questões vêm sendo discutidas entre amplos setores da população chinesa mas não me parece que se tenha chegado a conclusões precisas. Assim, talvez não seja inútil aproveitar a ocasião para submeter algumas das minhas opiniões a consideração dos que se interessam pela guerra na Europa e pelas relações sino-soviéticas. Alguns afirmam que, encontrando vantagens no rebentamento duma guerra mundia

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube