Notícias

"História e Classes Sociais"

O ensino de história encobre os interesses da classe dominante expostos como valores eternos da nação. Isto ocorre particularmente nos países coloniais. Sarmiento será para a oligarquia vitoriosa um arquétipo, porque seu conceito de “barbárie” implica na imediata negação das massas na história. Inversamente, se a classe trabalhadora pudesse elevar-se subitamente à consciência histórica, designaria Sarmiento como inimigo, enquanto os caudilhos seriam os antecedentes necessários de sua própria luta como classe nacional. Contudo, nada mais que um prolongamento. Porque a luta das massas não se inspira nos melancólicos funerais póstumos dos guerrilheiros do século XIX, mas na revolução latino-ame

Apontamentos sobre a contrarrevolução na Hungria Socialista em 1956

Após a morte de Stálin, o Comitê Central do Partido dos Trabalhadores Húngaros (reunido entre os dias 27 e 28 de junho de 1953) critica os “erros” esquerdistas da direção de Rákosi, Gerö e Farkas. Esta mesma reunião nomeia o oportunista Imre Nagy, reabilitado no Partido, para o cargo de primeiro-ministro. Nagy era abertamente contra a ditadura do proletariado e defendia o capitalismo de Estado para, segundo ele, “desenvolver as forças de produção”. Mesmo com todas as manobras revisionistas, Gerö continua à frente da secretaria-geral do PTH. Em novembro de 1955 Rákosi, que liderava o CC, havia expulsado Nagy do Partido. O XX Congresso do PCUS, realizado no início de 1956, dá nova vida a Nag

"Estados Unidos e Venezuela: um contexto histórico"

"A Venezuela tem as maiores reservas de petróleo do mundo, de que são proprietários e nós queremo-las". – (funcionário anônimo de Trump) A hostilidade dos EUA e os seus esforços para derrubar o governo venezuelano fazem parte duma longa e vergonhosa história da intervenção dos EUA na América Latina que remonta à segunda década do século XIX. Em 1823, o presidente Monroe, dos EUA, declarou, em seu nome, a "Doutrina Monroe" – o direito dos EUA em manter os europeus fora da região e o direito de os EUA intervirem na defesa dos seus interesses económicos, políticos e militares. Vamos traçar um esboço das fases históricas da intervenção política e militar dos EUA, em nome dos interesses de em

"A impressionante solidariedade soviética à Espanha"

Os soviéticos acompanharam com grande atenção as lutas e batalhas de classe nos países capitalistas, a luta dos trabalhadores contra a reação e o fascismo, sentindo-se consternados por seus reveses e alegrando-se com seus êxitos. Moscou passou a ser a segunda pátria para os perseguidos pelos camisas negras na Itália ou pelos nazistas na Alemanha. Já em 1934, após a repressão à greve de Astúrias contra os mineradores, uma onda de solidariedade se estendeu por todo o país soviético. As operárias têxteis da fábrica moscovita “Triojgórnaya” acordaram destinar metade de suas diárias ao Fundo de Ajuda aos mineiros asturianos. Este exemplo serviu de inspiração em outros centros de trabalho chegando

"Medidas populares de nosso Partido para abolir definitivamente o regime de impostos"

Tanto em vista das experiências da prática revolucionária e construtivas quanto na consideração de uma nova conjuntura histórica que seguiu a já transformada transformação, resulta muito importante compreender corretamente a perspectiva do sistema tributário de nosso país, pois de tal forma podemos encontrar uma solução razoável para esse problema de acordo com o caráter do sistema tributário, que é uma herança da velha sociedade. O sistema tributário de nosso país, de caráter novo e popular, vem servindo fielmente com o objetivo de acelerar o processo revolucionário e construtivo, porém a fim e a cabo é um vestígio da velha sociedade, alheio ao socialismo. Com a transformação socialista d

"A causa dos desempregados é a causa de todos os operários"

O desemprego está agora no centro das atenções de dezenas de milhões de proletários. Com efeito, em todos os grandes países capitalistas quase não há famílias operárias que não tenham sido afetadas por ele. A estabilidade capitalista venerada pela burguesia e pelo social-fascismo rebenta por todos os lados. A vaga de desemprego cresce cada vez mais e coloca o proletariado internacional perante toda uma série de problemas importantes e complicados. Como organizar os sem-trabalho? De que modo estabelecer uma ligação entre eles e os operários ocupados? Será necessário apresentar reivindicações parciais em favor dos demitidos ou bastará limitarmo-nos às reivindicações de ordem geral? Como e em f

Mapeamento do fascismo na Europa

Fruto de mais uma crise do capitalismo, o fascismo volta a tomar a Europa. Seguindo a onda do Trumpismo – e muitas vezes aliadas deste – uma série de nações europeias presenciam o crescimento de partidos e organizações de caráter abertamente fascista. A Europa vive os seus piores dias em muitas décadas. A crise econômico-financeira parece ter enterrado de vez os anos de prosperidade desse continente. O crescente desemprego, o aumento da pobreza e da desigualdade social e o afluxo de imigrantes vindos principalmente do Oriente Médio e da África somam-se à diluição do “ideal” europeu cristão. Notamos algumas similitudes nos projetos das agremiações dessa nova onda fascista de caráter oportunis

"A falsificação em torno da História do Partido Comunista do Brasil (PCB)"

A falsificação da História não pode ser uma prática no Movimento Comunista e devemos repudiar isso, sempre. O atual Partido Comunista Brasileiro (PCB, renascido em 1995 após sua dissolução num Congresso Extraordinário em 1992, quando surgiu o já extinto PPS), utiliza suas redes sociais e falsifica a História do Partido Comunista do Brasil, principalmente quando se trata do nome e sigla originais desta organização fundada em 25 de março de 1922. Várias foram as postagens em que nós nos debruçamos sobre esta falsa polêmica sobre o nome e a sigla originais do Partido Comunista (Seção Brasileira da Internacional Comunista) que, já a partir de meados da década de 1920, utilizava o nome Partido Co

"Como estudar o marxismo"

I — O que estudar A importância da teoria marxista vem sendo compreendida por um número cada vez maior de militantes. Os acontecimentos dos últimos anos confirmaram a justeza daquilo que é hoje uma máxima — a prática sem a luz da teoria, é cega. Todavia, muitos camaradas ligados a importantes trabalhos de massa, ainda subestimam a teoria; outros, reconhecendo seu valor, não conseguiram iniciar uma análise séria da teoria marxista, em virtude de hábitos antigos de pouco estudo. Eles também não se animam a iniciar um estudo individual porque acreditam, muitas vezes inconscientemente, que o marxismo só pode ser compreendido por alguns poucos, e inclusive, somente por intelectuais. Nada mais fal

"Sobre a questão da Guerra Popular nos países capitalistas industriais"

Os proletários revolucionários declarados me perguntaram muitas vezes se a Guerra Popular Prolongada realizada pelo Mao na China pode ser travada com sucesso nos países capitalistas, onde o proletariado industrial tornou-se a classe majoritária e o campesinato tornou-se a classe minoritária. Tentarei responder à questão de maneira teórica e hipotética, com base na história e nas condições sociais e dentro dos limites constitucionais e legais existentes nos países capitalistas industriais. No processo, eu lidarei com a noção de alguns povos de que a teoria de Mao da guerra popular prolongada é universalmente válida e aplicável. Guerra Popular Prolongada na China e nas Filipinas O próprio

Mao: "Comunismo e Ditadura"

Em sua palestra em Changsha, Russell [1] se posicionou em favor do comunismo mas contra a ditadura dos trabalhadores e camponeses. Ele disse que deveria ser empregado um método educativo para mudar a consciência das classes opressoras, e que desta forma não seria necessário limitar a liberdade ou ter de recorrer ao derramamento de sangue em uma guerra revolucionária. Minha objeção para o ponto de vista de Russell pode ser resumida em poucas palavras: Isso tudo é muito bonito na teoria, mas é inviável na prática. Educação requer dinheiro, pessoas e ferramentas. No mundo de hoje o dinheiro está inteiramente nas mãos dos capitalistas. Aqueles que possuem o comando da educação são ou capitalis

"O fim de Gandhi"

Há uma quinzena, o The Communist alertou seus leitores que a apreensão de Gandhi estava sendo preparada. No exato momento em que essa declaração foi feita, a ordem de prisão do Gandhi realmente havia sido escrita. (Declaração do Sr. Montagu na Câmara dos Comuns no dia 14 de fevereiro). Porém nesse momento um novo fator entrou na situação. O The Communist tem alertado persistentemente seus leitores que o verdadeiro poder revolucionário na Índia será encontrado, quando chegar a hora do julgamento, não no movimento nacionalista de classe média, para todo seu “extremismo”, mas sim nos trabalhadores e camponeses da Índia, que estão despertando para uma consciência da luta antes deles. Essa advert

Stalin: "As divergências fundamentais entre o partido e a oposição"

1º — A possibilidade de edificar vitoriosamente o socialismo no nosso país. Não irei enumerar os documentos e as declarações da oposição sobre esta questão. Eles são conhecidos de todos, é inútil repeti-los. É claro para todos que a oposição nega a possibilidade de edificar vitoriosamente o socialismo no nosso país. Por aí mesmo ela resvala direta e abertamente para a posição dos mencheviques. Este ponto de vista da oposição não é novo nos seus chefes atuais. Foi partindo do mesmo princípio que Kamenev e Zinoviev recusaram participar na sublevação de Outubro. Declararam então que desencadeando a sublevação nos perderíamos, que era preciso esperar pela Assembleia Constituinte, que as condiçõe

"A libertação das mulheres é uma parte integrante da revolução proletária"

O 8 de março é o Dia Internacional das Mulheres Trabalhadoras. Este dia festivo comemora a gloriosa história da união na luta pela libertação por parte das mulheres trabalhadoras de todo o mundo. Essa luta é intimamente conectada com o avanço vitorioso da causa da libertação do proletariado do mundo. Hoje, nessa alegre ocasião, centenas de milhões de mulheres trabalhadoras pela nossa vasta pátria socialista estão energicamente tomando parte na grande luta política para criticar Lin Biao e Confúcio, repudiando a ideologia das classes exploradoras incluindo a ideia de que “homens são superiores e mulheres são inferiores”. Na indústria, na agricultura e outros campos de empenho, as mulheres est

Lenin: "A Organização do Partido e a Literatura de Partido"

As novas condições do trabalho social-democrata que se formaram na Rússia depois da revolução de Outubro(1) puseram na ordem do dia a questão da literatura do partido. A diferença entre a imprensa ilegal e legal - essa triste herança da época da Rússia feudal e autocrática - começa a desaparecer. Ainda não morreu, longe disso. O governo hipócrita do nosso primeiro-ministro(2) leva ainda o arbítrio ao ponto de o Izvéstia Soveta Rabótchikh Deputátov(3) ser impresso ilegalmente, mas, além da vergonha para o governo, além dos novos golpes morais que lhe são desferidos, nada se consegue com as estúpidas tentativas de «proibir» aquilo que o governo não tem forças para impedir. Quando existia a d

"Kim Il Sung e Ernesto Che Guevara"

Che Guevara visitou a República Popular Democrática da Coreia em dezembro de 1960. No dia 2 deste mês, o presidente Kim Il Sung concedeu uma audiência a Che Guevara e sua comitiva. O presidente deu calorosas boas vindas à delegação cubana e contou-lhes os êxitos da construção socialista no país, sobre o sistema de assistência médica e educação gratuita da Coreia e as experiências no esforço por melhorar a vida da população como um todo. O líder coreano confirmou que o povo da Coreia Popular, apesar de sua situação difícil, daria uma ajuda ativa ao país caribenho, que o impactou bastante, e durante um banquete pomposo que fora oferecido à delegação cubana, Che, muito impressionado, lhe agrade

Engels: "Antigo Prefácio ao Anti-Dühring"

O trabalho que se segue de modo nenhum surgiu por «impulso interior». Pelo contrário, o meu amigo Liebknecht atestará quanto esforço lhe custou até me levar a examinar criticamente a mais recente teoria socialista do senhor Dühring. Uma vez decidido a isso, não tinha qualquer outra escolha senão investigar essa teoria, que se apresenta a si própria como o último fruto prático de um novo sistema filosófico, em conexão com esse sistema e, por isso, [investigar] o próprio sistema. Fui, portanto, obrigado a seguir o senhor Dühring nesse abrangente domínio em que ele fala de todas as coisas possíveis e ainda de algumas outras. Surgiu, assim, uma série de artigos que se publicaram desde o começo d

A Doutrina Monroe no século XXI: conjuntura da América Latina

Com a eleição de Donald Trump em 2016, deu-se início a uma virada ideológica na política e na sociedade dos países da América Latina e de outras regiões do mundo. É o que chamamos de “trumpismo”. Com a sua vitória, Trump inaugurou um outro projeto imperialista, diferente daquele seguido pelos Democratas, mas que no fundo tem a mesma natureza agressiva e colonizadora, portanto não se trata de uma contradição antagônica. Devemos destacar que a eleição de Trump representou a derrota de diversas franjas das elites estadunidenses e internacionais que apoiavam Hillary Clinton. A candidata do Partido Democrata seria a representante do capital financeiro e especulativo, tinha o apoio de toda mídia O

Marx: "Projeto de Lei Sobre a Regovação dos Encargos Feudais"

Se alguma vez um renano pôde esquecer o que deve à "dominação estrangeira", à "opressão do tirano corso",(2) que leia o projeto de lei sobre a revogação sem indenização dos diferentes encargos e tributos que o senhor Hansemann, no ano da graça de 1848, envia "à consideração" de seus ententistas. Suserania, juros alodiais, falecimento, direito de mão morta, mortalha, direito de proteção, direito de justiça, tributo de três coisas, tributo de criação, tributo do selo, tributo do gado, dízimo sobre as abelhas etc. — quão estranhos, quão bárbaros soam estes nomes absurdos a nossos ouvidos civilizados pela destruição franco-revolucionária do feudalismo, através do Code Napoléon!(3) Quão incompree

"Stalinismo"

Eu sou grato à Academia Sarat por ter me convidado a palestrar para vocês sobre “Stalinismo”. Porém, sua escolha de tema apresentou-se a mim com certa dificuldade, visto que sou um grande admirador de Stalin e a palavra “Stalinismo” foi introduzida por oponentes enrustidos de Stalin – em particular por Nikita Kruschev – em preparação para futuros ataques políticos a ele. Hoje, em fato, “Stalinismo” virou um termo de abuso sem sentido usado para denotar posições políticas com que alguém discorda. A imprensa conservadora às vezes até descreve Tony Blair como “Stalinista” - dando à Stalin, se estivesse vivo, campos amplos para uma ação por difamação! Stalin sempre se referiu a si mesmo como “um

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube