Notícias

"A sociologia como apologética da sociedade capitalista"

Para tanto, faz-se mister, como sempre, realizar manobras de ocultação além do céu pelas intervenções da autoridade, as vozes dos pensadores, ou mesmo simples indagadores que repontam do seio da população e ousam declarar ser falsa a doutrina que oficialmente se ensina nas escolas montadas pelas camadas dirigentes e poderosas, com o duplo fim de reproduzirem-se a si mesmas e enfeitiçarem e transviarem o pensamento de antagonistas nascentes. Nesta altura, a sociologia, que, conduzida pelo rumo legítimo, tem direito a ser reconhecida como ciência real, acha-se completamente desvirtuada. Sendo uma simples forma de ideologia da classe dominante, com a missão rigorosamente vigiada de exalta-la, e

"Igualdade de homens e mulheres na RPDC"

No início deste ano, uma empresa americana de criação de dicionários transmitiu que no ano passado a palavra mais registrada no dicionário escrita por sua empresa é “igualdade de direitos de homens e mulheres”, com um aumento de 70% em relação a 2016. Isso mostra que a compreensão e a demanda de direitos em todo o mundo crescem sobre a igualdade entre homens e mulheres. Embora em muitos países a igualdade de homens e mulheres tenha sido legalizada, a discriminação contra as mulheres pelos homens continua profundamente arraigada. Neste contexto, a igualdade de homens e mulheres na Coreia socialista chama a atenção da sociedade internacional. Quando a Coreia foi libertada da ocupação militar d

Marx: "Indiferentismo Político"

“A classe operária não deve constituir-se em partido político; não deve, de modo algum, engajar-se em ações políticas, pois combater o Estado é reconhecer o Estado: e isto é contrário aos princípios eternos. Trabalhadores não devem entrar em greve; seja para conseguir aumento de salários ou para impedir sua diminuição, é como reconhecer os salários: e isto é contrário aos princípios eternos da emancipação da classe operária! “Se na luta política contra o Estado burguês os trabalhadores obtiverem sucesso na conquista de algumas concessões, então eles são culpados de compromisso; e isto é contrário aos princípios eternos. Todos os movimentos pacíficos, tais como aqueles em que os operários ing

"A heroica luta do povo da Coreia do Sul pela Unificação e a Independência da Pátria"

O povo coreano foi libertado do jugo do imperialismo japonês pelas forças do valoroso Exército Soviético que desempenhou um papel decisivo no esmagamento dos agressores fascistas, tanto no Ocidente como no Oriente. Foi graças à União Soviética, que desenvolve uma luta conseqüente pela verdadeira democracia e que defende a independência, a liberdade e a soberania dos povos, grandes e pequenos, que se abriu diante do povo coreano, ou seja 27 milhões de habitantes, o caminho de uma vida livre e feliz, o caminho da recuperação e do desenvolvimento de seu Estado nacional. Em conseqüência dessa grande reviravolta na vida da Coréia, despertaram as forças criadoras do povo coreano, antes esmagad

"Roque Dalton, hoje devo olhar para o céu se quiser dar uma flor"

Em 14 de maio de 1935, nasceu o amado poeta latino-americano Roque Dalton, em El Salvador. Escritor, poeta, jornalista e lutador anti-imperialista, excursionou pela América Latina, Europa e Ásia (visitou a França, Vietnã, Coreia do Norte e da União Soviética), atestando a sua concepção internacionalista tenaz. Preso e perseguido pela CIA, ele foi exilado em Cuba, Guatemala, México e Tchecoslováquia; onde assumiu diferentes tarefas como representante do Partido Comunista de El Salvador, incluindo seu trabalho na Revista Internacional. Naquele tempo, aprofundou seus estudos de marxismo e fez sérios esforços dedicados a divulgar o trabalho da Revolução Cubana, que ele tomou como seu própr

3 anos do selo Edições Nova Cultura!

Em 28 de julho de 2015, nós, da União Reconstrução Comunista, iniciava oficialmente mais uma etapa do nosso trabalho de divulgação da teoria marxista-leninista e a história revolucionária dos povos de todo o mundo com a criação do selo Edições Nova Cultura, com o objetivo de contribuir com a tarefa essencial dos comunistas brasileiros do socialismo científico entre todos os setores democráticos, progressistas e populares de nosso país. Deste então, foram 3 anos de um árduo trabalho em torno do fortalecimento do nosso selo editorial. Foram cometidos alguns erros, que geraram até mesmo um hiato forçado, mas o saldo é extremamente positivo. Na primeira fase do trabalho foram mais de 30 tít

"Como engordei na URSS à procura de quem passasse fome"

Fui um dos 12 operários e camponeses eleitos pelos respectivos sindicatos e organizações de confrades, sob os auspícios da Associação de Amigos da União Soviética, para visitar a URSS e relatar como funciona o socialismo na prática. William Randolph Hearst e a sua cadeia de jornais, como o Boston American, o Boston Advertiser, o New York Evening Journal e outros, têm difundido informações de que não existem verdadeiros sindicatos na União Soviética, de que os cidadãos soviéticos passam fome, de que a União Soviética é governada por um ditador. Fomos enviados por operários e camponeses para apurar se o que Hearst diz é verdade ou mentira. Fomos enviados para ver como os cidadãos soviéticos tr

Fanon: "A guerra da Argélia e a libertação dos homens"

A análise e a apreciação de um dado acontecimento revelam-se frequentemente inadequadas, e as suas conclusões paradoxais porque, precisamente, não se tiveram devidamente em conta os laços orgânicos que existiam entre esse acontecimento particular e o desenvolvimento histórico do conjunto circundante. É por isso que, para dar um exemplo, o reforço dialético que existe entre o movimento de libertação dos povos colonizados e a luta emancipadora das classes operárias exploradas dos países imperialistas, é objeto, por vezes, de uma espécie de negligência e até mesmo de esquecimento. O operário e o colonizado... O processo de libertação do homem, independentemente das situações concretas em que se

Chu En-lai: "Sobre o surgimento da Oposição Trotskista e seu futuro na China"

Como se destaca na circular Nº 44 do Comitê Central(1), embora não devamos exagerar no que se refere a influência política e organizativa que a oposição exerce no Partido, de maneira alguma devemos permanecer indiferentes diante de suas crescentes atividades e manifestações antipartido. A derrota da Grande Revolução e o surgimento de uma ressaca revolucionária, constituíram a causa principal da aparição desta oposição na China, tanto que os atrasados “companheiros de estrada” pequeno-burgueses que estavam no Partido viriam a compor a base de seu crescimento. Há aqueles que afirmam que a responsabilidade de sua presença na China correspondia aos “estudantes que haviam retornado de Moscou”. Ta

URC: "Liberdade aos 23 presos políticos"

Durante a realização da Copa do Mundo no Brasil em 2014, de realização da FIFA em conluio com o Estado reacionário e foram institucionalizadas diversas exceções de direitos básicos da população, como o direito à moradia. A partir disso, um dos movimentos que mais cresceu no país, se radicalizou e popularizou para questionar os desmandos dos governos federais e estaduais foi em torno da palavra de ordem Não Vai ter Copa. A União Reconstrução Comunista prontamente em sua revista Nova Cultura denunciou a Copa do mundo como um empreendimento imperialista e a repressão aos movimentos sociais e ao povo que estava por ser agravada com a Lei Antiterrorismo. E apesar dos chiados dos oportunistas que

"A democracia burguesa é uma farsa"

Os imperialistas e reacionários estão falando sobre "democracia" na sociedade capitalista e da "superioridade" da democracia burguesa, mas isso não é nada além de sofismas para esconder o caráter reacionário da ditadura burguesa e os verdadeiros aspectos da sociedade capitalista decadente. É assim que o diário Rodong Sinmun inicia um artigo publicado hoje e continua: De fato, na sociedade capitalista, a verdadeira democracia não pode existir. A democracia é a política que concentra a vontade das massas trabalhadoras do povo. Ou seja, significa que o Estado elabora a política de acordo com a vontade do povo trabalhador como os operários e camponeses, materializa-o de acordo com seus int

"'Naxalbari Zindabad!' quer dizer 'A Rebelião se Justifica!'"

Há 40 anos, a rebelião armada dos camponeses de Naxalbari, uma aldeia no estado de Bengala Ocidental, foi a causa de uma conflagração revolucionária na Índia. Os grilhões seculares da opressão e exploração foram atacados. Os revisionistas apelaram a continuar vivendo obedientemente como escravos, mas foram ignorados com desdém. Os camponeses pobres e pisoteados se atreveram a tomar o poder político e a expropriar os frutos de seu trabalho das mãos dos odiosos latifundiários. Naxalbari fez sacudir o país inteiro. A fúria reprimida dos mais pobres da sociedade, dos adivasis e dos dalits (tribos e “intocáveis” da sociedade de castas), além de outros camponeses pobres e sem-terra, estalou em for

"Macri autoriza bases militares estadunidenses na Argentina"

O jornalista argentino Miguel Bonasso, divulgou no sítio “Aristegui Notícias” que o presidente da Argentina, Mauricio Macri, autorizou a abertura de várias bases militares dos Estados Unidos no país. Essas bases estariam nas províncias de Neuquén, Misiones e Tierra del Fuego. Ainda segundo a nota, a fonte militar que repassou o informe teria confidenciado que há muito descontentamento por parte dos oficiais mais jovens com relação ao tema, encarado como uma violação da soberania nacional. Conforme Bonasso, a gestora principal do acordo com os EUA foi a ministra de Segurança, Patrícia Bullrich, e a construção das bases deverá iniciar em breve, sob o controle do Comando Sul do Exército estadun

"Stalin e a luta emancipadora dos povos nacionalmente oprimidos"

O septuagésimo aniversário do camarada Stálin é um acontecimento excepcional que vai servir para assinalar o alto nível que já atingiu no mundo contemporâneo a força unificadora do internacionalismo proletário. Voltam-se para Moscou e para a figura gigantesca de Stálin as massas de milhões dos povos do mundo inteiro. É a maioria esmagadora da humanidade, da humanidade que trabalha e produz, que concentra seu pensamento e dirige seus melhores sentimentos de gratidão e de esperança ao homem que reconhecemos como nosso irmão, mas que admiramos como mestre e guia genial e que amamos como a um pai previdente, bom e justiceiro. Esta universalidade é um fato novo que traduz, sem dúvida, o triunfo m

"A política e a organização do Vaticano"

Uma das sete colinas históricas de Roma, a do Vaticano, escapa à soberania do Estado italiano. Seu território, com a extensão de 44 hectares, forma um Estado soberano, submetido ao chefe da Igreja Católica mundial, o Papa. Esse estranho Estado, de que o velho latim é a língua oficial, conta pouco mais de mil súditos. A nacionalidade vaticana não pode ser transmitida nem hereditariamente, nem pelo fato do nascimento no território do Vaticano; é concedida unicamente a título pessoal, por decreto do Papa. O governador do Vaticano, que comanda os guardas vestidos de uniformes medievais e recrutados principalmente nos cantões católicos da Suíça, é subordinado apenas ao Papa ou ao Colégio dos Card

Dimitrov: "Existe apenas uma forma de salvar nosso povo"

Ao declarar guerra à América e à Inglaterra [1], o governo do rei Boris demonstrou uma vez mais o seu papel de lacaio de Hitler, o sanguinário, e a sua política de traição dos interesses e do futuro do nosso povo. Para as operações militares no Pacífico, a guerra da Bulgária contra a América e a Inglaterra não teve nem pode indubitavelmente ter qualquer importância prática. Mas este ato aventureiro do governo do rei Boris tem uma grande importância prática, sob o ponto de vista da situação e futuro da própria Bulgária. A Bulgária é por este fato definitivamente atirada para a criminosa guerra de depredação de Hitler e transformada num instrumento dos seus planos de pilhagem. A declaração de

ILPS: "Fim à agressão e ocupação israelense sobre a Palestina!"

Fim à agressão e ocupação israelense sobre a Palestina, ao bloqueio de Gaza e aos brutais ataques sobre o povo palestino! Nós, a Liga Internacional da Luta dos Povos (ILPS), condenamos nos termos mais fortes a duradoura agressão e ocupação sionista à Palestina, o bloqueio ilegal e brutal de Gaza por parte de Israel e exigimos também sua retirada imediata. O bloqueio é uma violação flagrante do direito internacional. Nós também condenamos os ataques israelenses, bombardeios e foguetes contra o povo palestino em Gaza. Os agressores israelenses não têm o direito de agravar todos os seus crimes de agressão já acumulados. O povo tem todo o direito de se defender de todos os meios possíveis contra

"Os negros no cinema estadunidense"

Desde seu início, o cinema estadunidense usou com frequência atores negros e inclusive brancos que apareciam como negros. Basta recordar que já em 1909, um dos produtores mais ativos da época, Sigmund Lubin, lançou duas séries de muito sucesso com elenco absolutamente de negros. Aplausos que não duraram muito, pois, pouco tempo depois, uma comédia do grande ator negro Bert Williams foi motivo para que surgissem sérios antagonismos raciais que acabaram, inclusive, com a carreira do valioso artista. O filme, entitulado Darktown Jubilee, enfureceu um considerável setor do público pelo simples fato de que nele os negros, seus únicos intérpretes, apareciam repletos de virtudes que culminavam na e

Kollontai: "O Comunismo e a Família"

Se manterá a família em um Estado comunista? Persistirá na mesma forma atual? São estas questões que atormentam, nesse momento, à mulher trabalhadora e a seus companheiros, os homens. Não devemos achar estranho que nesses últimos tempos este problema perturbe a mente das mulheres trabalhadoras. A vida muda continuamente diante de nossos olhos; antigos hábitos e costumes desaparecem pouco a pouco. Toda a existência da família proletária se modifica e se organiza de uma forma tão nova, tão fora do comum, tão estranha, como nunca podemos imaginar. E uma das coisas que mais causa perplexidade na mulher, nesses momentos, é a maneira como foi facilitado o divórcio. De fato, em virtude do dec

"Nicarágua é o alvo"

Sujeitos mascarados, armados com morteiros e bazucas caseiras bloqueiam as avenidas, fecham as principais ruas, atacam instituições estatais, queimam pneus, ateam fogo, saqueiam e matam. Até o momento, aproximadamente 170 pessoas morreram na Nicarágua, vítimas do caos e a violência. Uma forte campanha na mídia acompanha os eventos e, mais do que acompanhá-los, dinamiza-os, multiplica-os, falsifica-os sem pudor. Os atos violentos são apresentados como manifestações pacíficas de estudantes, a imprensa mostra fotos de "assassinadas pelo governo sandinista", mas a mentira tem pernas curtas e o engano vem à baila. Várias denúncias mostram que os mortos estão vivos, um jovem que mora no exterior r

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube