Notícias

"1959: Ano de fundação de uma epopeia cultural em Cuba"

“O que é a arte, senão o modo mais curto de chegar ao triunfo da verdade, e de colocá-la por sua vez, de maneira que perdure e brilhe nas mentes e nos corações?" — José Martí O triunfo da Revolução marcou uma nova etapa para a cultura cubana, na qual o calendário da Ilha comemora seu Dia especial relembrando, em 20 de outubro de 1868, aquela data histórica na qual se misturou consciência patriótica e arte. Carlos Manuel de Céspedes, depois Pai da Pátria, com sua inicial ação de luta, em Yara, contra o regime colonial espanhol, tomou então a cidade de Bayamo, depois de atear-lhe fogo antes de a entregar, e Perucho Figueredo revelaria ali a letra de La Bayamesa, que resultaria o Hino Nacional,

"É essencial combater o envenenamento ideológico e cultural imperialista"

O jornal Rodong Sinmun e a revista Kulloja, órgãos do Comitê Central do Partido do Trabalho da Coreia, publicaram um artigo conjunto intitulado "Rejeitemos o envenenamento ideológico e cultural imperialista". Rodong Sinmun hoje em um extenso artigo diz que o envenenamento ideológico e cultural imperialista é um meio importante de executar sua estratégia de supremacia mundial, e que "a ideia capitalista corrupta é intolerável na sociedade socialista, o envenenamento ideológico e cultural imperialista deve ser frustrado por uma ofensiva ideológica revolucionária e a RPDC deve consolidar a frente ideológica e cultural socialista como firme como uma fortaleza inexpugnável." Na primeira parte

Losurdo: "Revolução de Outubro e democracia no mundo"

Introdução A ideologia e a historiografia ocidental parecem querer resumir o balanço de um século dramático em uma historieta edificante, que pode ser assim sintetizada: no início do século XX, uma moça fascinante e virtuosa (a senhorita Democracia) é agredida, primeiro por um bruto (o senhor Comunismo) e depois por outro (o senhor Nazi-fascismo); aproveitando também os contrastes entre os dois e através de complexos eventos, a moça consegue enfim libertar-se da terrível ameaça; tornando-se nesse meio tempo mais madura, mas sem perder o seu fascínio, a senhorita Democracia pode agora coroar o seu sonho de amor mediante o casamento com o senhor Capitalismo; cercada pelo respeito e admiração

"Sudão do Sul, entre o esquecimento e o fogo"

O Sudão do Sul, queimado em uma guerra civil, esquecido com indiferença pela comunidade internacional desde 2013. O novo país, que se tornou independente em 2011, e com esse reconhecimento na nação mais jovem do mundo, encerrando um longo conflito que incluiu duas sangrentas guerras civis que deixaram 2,5 milhões de mortos, com as forças centralistas de Cartum, não cumpriu seu novo status. Em meados de dezembro de 2013, um longo confronto entre o presidente Salva Kiir e seu vice-Reik Machar, pertencente a dois grupos rivais, eclodiu. O conflito político rapidamente levou a um conflito armado, que, desde então, mergulhou quase 13 milhões de sudsudaneses em uma nova guerra que até agora caus

"Lucro dos grandes supermercados aprofunda desigualdades no campo"

O modelo de negócio dos grandes supermercados, cuja propriedade está concentrada nos Estados Unidos e na Europa, perpetua uma estrutura de exclusão social entre os produtores de alimentos que vivem e trabalham na América Latina, África e Ásia. A constatação é de um estudo global lançado nesta quinta-feira (21) pela Oxfam – Oxford Committee for Famine Relief (Comitê de Oxford de Combate à Fome, em inglês), uma confederação de instituições voltadas ao combate à fome e à pobreza –, que revela uma cadeia de produção baseada na exploração de milhões de pequenos e médios agricultores ao redor do mundo. Apenas em 2016, as maiores cadeias de supermercados no mundo movimentaram US$ 1 trilhão, obt

Kalinin: "Algumas palavras sobre a propaganda e agitação"

Camaradas: Ouvimos as intervenções de seis oradores e creio que falaram pouco mais ou menos como poderiam tê-lo feito os demais secretários das organizações do Partido aqui reunidos. Qual é o traço característico dos secretários de nossas organizações de base do Partido? É seu praticismo. Deveis ter observado que todos os camaradas que aqui falaram colocam as questões dum modo prático. Isto não é mau. O bolchevismo nunca perde de vista o aspecto prático dos problemas. O espírito prático é uma qualidade positiva. Mas ao mesmo tempo, parece-me que os secretários não deveriam circunscrever-se ao aspecto prático; conviria também que fizessem algumas sínteses. É preciso habituar-se a sintetizar.

Graciliano: "A Constituinte"

Senhoras Senhores Camaradas. Exigimos uma Assembleia Constituinte livremente eleita — é preciso dizer isto, repetir isto sempre, em todos os recantos do Pais. Esta reclamação impõe-se, entra nas consciências, e os políticos que a principio desejavam a Constituinte, e depois não a desejavam, começam a desejá-la de novo, mas de maneira singular: como dádiva de um presidente escolhido na vigência de leis que se fazem, desfazem, refazem, voltam a desfazer-se. Louvam um presente, coisa outorgada, ouço mais ou menos a reprodução do que sucedeu em 1.937, com mais aparato, máscara de legitimidade. É contra isso que protestamos. Descontenta-nos a ideia de, encobertos nos remendos da carta mais

"Quando Fidel conheceu Che"

Fidel Castro e Ernesto Che Guevara se conheceram em julho de 1955 por meio de Raúl Castro, a partir do momento que eles se tornaram irmãos na luta por um mundo de igualdade e justiça. Com respeito, Fidel lembra como foram aqueles primeiros encontros. No livro Fidel y la Religión, de Frei Betto, expressa: "(...) então quando nos encontramos com o Che, ele já era um revolucionário treinado; além disso, um grande talento, uma grande inteligência, uma grande capacidade teórica. (...) A tudo isto condições excepcionais humanos, companheirismo, desinteresse, altruísmo, coragem pessoal também se juntaram." "Uma vez que estávamos no México e se juntou ao nosso movimento, ─ afirmou Fidel ─ me f

"O grande arquiteto do comunismo"

A 21 de dezembro de 1949, os povos da União Soviética, os trabalhadores do mundo inteiro e toda a humanidade progressista festejaram o 70.° aniversário do camarada Stalin. O camarada Stalin deu mais de 50 anos de sua vida à causa da classe operária, à conquista da ditadura do proletariado, a uma atividade ardente, infatigável e criadora, para construir o socialismo na União Soviética e ao movimento comunista internacional. Desde os anos da mocidade, passados numa atividade revolucionária tempestuosa, nas condições da luta clandestina sob o czarismo, o camarada Stalin definiu-se imediatamente como revolucionário profissional, organizador de destaque e dirigente de tipo leninista. Como discípu

Marighella: "Por um amplo trabalho de Agitação e Propaganda entre as Mulheres"

Companheiros e companheiras delegados! Companheiras delegadas fraternais! Camaradas: O informe do camarada Prestes constitui uma arma de grande importância no sentido de ajudar nosso Partido a voltar-se para o amplo trabalho de massa entre as mulheres. Sua contribuição para liquidar a subestimação do trabalho do Partido entre as mulheres é considerável. Representa um sério golpe contra o sectarismo em nosso Partido e nos fornece os elementos para uma viragem profunda em todo o trabalho de massas do Partido, bem como no seu trabalho de agitação de e propagada. O informe do camarada Prestes assinala com vigor o seguinte: “é indispensável, antes e acima de tudo, incutir em todo o Partido, de ci

"Simulado, relações públicas e os antidepressivos"

São quase 19 horas. Dia 21 de Junho. Defesa Civil de Congonhas e Relações Públicas da CSN já estão a postos, plantados na porta do salão da Associação do Residencial. O Bairro fica a menos de 100 metros de imensa barragem de rejeito. Aguardam o povo, que não chega. Exceto uns poucos gatos pingados. O presidente da Associação, jovem sensível ao sofrimento da Comunidade, chega a sentir-se culpado. Seu esforço: falou na Rádio, fez vídeo! Nem é sua tarefa, mas quer ajudar! Aquela ausência o desconcerta. O Relações Públicas permanece imbatível no seu bom humor: cumprimenta aqui, sorri ali, fazendo o seu papel. Ele lembra que ‘daqui a pouco vamos iniciar!’ e consola os presentes dizendo que ‘p

"Sem Engels não haveria marxismo"

“A maioria das pessoas tem muita preguiça de ler tomos robustos como O Capital, portanto pequenos panfletos como este [Do Socialismo Utópico ao Socialismo Científico] tem um efeito muito mais rápido.” — Friedrich Engels, MECW, vol. 46, pp. 300, 369. Friedrich Engels; o menino chicoteante da esquerda contemporânea, a gênese do “pecado original” do estalinismo, o vulgarizador positivista do trabalho de Marx e o ideólogo equivocado que tentou tolamente aplicar o método de Marx às ciências naturais. Estes são todos os tropos comuns que foram usados para desprezar Engels não só como um teórico dentro do panteão do pensamento comunista, mas também para minimizar seu próprio papel em contribuir p

Caravana da Resistência, Partilha e Solidariedade: é hora de unir as lutas!

O Fórum e Redes de Cidadania do Maranhão (FeR) dá início à Caravana da Resistência, Partilha e Solidariedade rumo à Chapecó, SC, onde participarão do Julgamento Popular do caso Marcelino Chiarello, militante social e vereador assassinado em novembro de 2011, após denunciar esquemas de corrupção na região. A Caravana da Resistência é composta por diversos militantes sociais de comunidades do Estado do Maranhão e que, além de Santa Catarina, visitará outros Estados fortalecendo os laços de solidariedade e de luta em diferentes comunidades que resistem, como os Tupinambá de Buerarema, camponeses acampados em luta pela reforma agrária e comunidades quilombolas. Os objetivos da caravana são p

Losurdo: "Os Protocolos dos Sábios do Islã"

Ao sondar na Internet as reações ao meu último livro, Stalin, Storia e critica di una leggenda nera (Stalin, História e crítica de uma lenda negra)[1], pude perceber que, ao lado de comentários largamente positivos, aparecem alguns sinais de incredulidade: é então possível que as infâmias atribuídas a Stalin e acreditadas por um consenso geral sejam no mais das vezes resultantes de distorções ou mesmo de verdadeiras falsificações históricas? É a estes leitores em particular que eu gostaria de sugerir uma reflexão a partir dos eventos atuais. Todos temos diante dos olhos a tragédia do povo palestino em Gaza, primeiramente privado de alimentos pelo bloqueio, e agora invadido e massacrado pela

Cunhal: "A obra de arte e a realidade social"

Por muito que os artistas pensem realizar uma obra de arte "pura", indiferente às influências da sociedade em que vivem e neutra na sua própria influência, não o conseguem e não o conseguirão jamais. A obra de arte pode não ter um tema ou assunto: reflete porém sempre a realidade social em que as ideias do artista germinaram. Pode o artista querer libertar-se de todas as influências da vida e das lutas da sociedade, ou pode apenas ignorá-las. Essa vida e essas lutas estão porém presentes em todas as suas emoções, pensamentos e realizações, presentes porque são uma sua causa, presentes também nas realizações porque, ao realizar, o artista participa na vida e lutas da sociedade, exercendo (com

"Nacionalismo e internacionalismo"

Os limites entre nacionalismo e internacionalismo ainda não estão muito esclarecidos, apesar da convivência já velha entre ambas as ideias. Os nacionalistas condenam integralmente a tendência internacionalista. Porém, na prática, fazem-lhe algumas concessões, às vezes encobertas, às vezes explícitas. O fascismo, por exemplo, colabora com a Sociedade das Nações. Pelo menos não se desertou desta sociedade que se alimenta do pacifismo e do liberalismo wilsoniano. Acontece, na verdade, que nem o nacionalismo nem o internacionalismo seguem uma linha ortodoxa ou mesmo intransigente. Entretanto, não se pode assinalar matematicamente onde se encerra o nacionalismo e onde começa o internacionalismo.

"A telecracia"

Hoje em dia, o estádio é um gigantesco estúdio de televisão. Joga-se para a televisão, que oferece a partida em casa. E a televisão manda. No Mundial de 86, Valdano, Maradona e outros jogadores protestaram porque as principais partidas eram disputadas ao meio-dia, debaixo de um sol que fritava tudo que tocava. O meio-dia do México, anoitecer da Europa, era o horário que convinha à televisão européia. O arqueiro alemão, Harald Schumacher, contou o que acontecia: - Suo. Tenho a garganta seca. A grama está como a merda seca: dura, estranha, hostil. O sol cai a pique sobre o estádio e explode sobre nossas cabeças. Não projetamos sombras. Dizem que isto é bom para a televisão. A venda do espetácu

Mao: "O momento decisivo da Segunda Guerra Mundial"

A Batalha de Stalingrado tem sido comparada pela imprensa estadunidense e britânica à Batalha de Verdun, e a “Verdun Vermelha” agora é famosa em todo o mundo. A Batalha de Stalingrado é diferente em natureza da Batalha de Verdun na Primeira Guerra Mundial. Mas elas têm o seguinte em comum – agora, como antes, muitas pessoas são levadas ao engano pela ofensiva alemã ao pensar que a Alemanha ainda pode ganhar a guerra. Em 1916 as forças alemãs lançaram diversos ataques contra a fortaleza francesa de Verdun, dois anos antes de a Primeira Guerra Mundial terminar no inverno de 1918. O comandante em chefe em Verdun era o príncipe coroado alemão e as forças jogadas à batalha eram o melhor do exérci

A adesão à OTAN e as eleições presidenciais na Colômbia

“Após as ilusões progressistas da última década, o cenário está posto para o povo latino americano. A derrubada dos governos de centro-esquerda continua na agenda das oligarquias locais e do imperialismo que vem perdendo influência no Oriente Médio e em outras regiões do mundo e devido a isso é obrigado a recolonizar a América Latina. Afastar a crescente influência da China na região também está na agenda do dia. É a famosa Doutrina Monroe mais presente do que nunca.” [1] O narcopresidente Juan Manuel Santos representante dos ianques e da brutal elite rural, seguindo legado abominável de Álvaro Uribe vem mergulhando o país no caos. Como bom entreguista concede de bandeja as riquezas nacionai

"Os donos da bola"

A FIFA, que tem trono e corte em Zurique, o Comitê Olímpico Internacional, que reina de Lausanne e a empresa ISL Marketing, que tece seus negócios em Lucerna, manejam os campeonatos mundiais de futebol e as olimpíadas. Como se vê, as três poderosas organizações têm sua sede na Suíça, um país que ficou famoso pela pontaria de Guilherme Tell, a precisão de seus relógios e sua religiosa devoção ao sigilo bancário. Casualmente, as três têm um extraordinário sentido do pudor em tudo o que se refere ao dinheiro que passa por suas mãos e ao que fica em suas mãos. A ISL Marketing possui, pelo menos até o final do século, os direitos exclusivos da venda da publicidade nos estádios, os filmes e videoc

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube