Notícias

"1964: A CIA e a técnica do golpe de Estado"

“Friday, April 3, 1964 - 12:06 p.m. Thomas Mann: I hope you’re as happy about Brazil as I am. Lyndon B. Johnson: I am. Thomas Mann: I think that’s the most thing that’s happened in the hemisphere in three years. Lyndon B. Johnson: I hope they give us some credit, instead of hell”[1]. Curzio Malaparte, quando escreveu, nos anos 30, Técnica del colpo di Stato, ressaltou que “il problema della conquista e della difesa dello Stato moderno non è un problema politico, ma tecnico”[2]. Essa técnica, que se vinha modificando, no curso dos séculos, paralelamente à transformação da natureza do Estado[3], desenvolveu-se enormemente e ganhou maior dimensão, ao ser ampla e sistematicamente utilizada

ILPS: "Expulsar a Turquia de Afrin"

Os militares turcos liderados por Erdogan ocuparam ilegalmente a cidade curda de Afrin, no norte da Síria. O enclave curdo foi fortemente bombardeado, apreendido e saqueado por tropas e jihadistas turcos, apresentados como "Exército Livre da Síria". Centenas foram mortos na invasão. Esta é a limpeza étnica de Erdogan contra o povo curdo. A Turquia alega parar "terroristas" em suas fronteiras, referindo-se à YPG curda (Unidade de Proteção do Povo) e ao PKK (Partido dos Trabalhadores do Curdistão). Isso é uma mentira total. É um fato indiscutível que foram e ainda são os combatentes curdos, mais do que quaisquer outros, que efetivamente lutaram contra os terroristas do Estado Islâmico na Síria

Marighella: "A Religião, o Estado, a Família"

A bancada do Partido Comunista já tem ocupado a tribuna mais de uma vez para dar sua opinião sobre o mesmo projeto, depois que no plenário foi lido a declaração de voto pelo ilustre Deputado Caíres de Brito. Dizíamos, então, que o projeto constitucional era reacionário, falho e insuficiente, preso ainda a fórmulas antiquadas, sem ver a realidade brasileira, assegurando a hipertrofia do Executivo, mantendo um velho instrumento de estagnação e retrocesso como o Senado, negando o direito de voto a praças de pré e aos analfabetos, sujeitando a justiça eleitoral ao Poder Executivo, negando a autonomia dos municípios, negando o direito de greve, passando para uma tímida repressão aos trustes e m

"Capitalismo + drogas = genocídio"

I. O PROBLEMA Recentemente, na colônia negra do Harlem, uma criança negra de 12 anos foi assassinada por uma overdose de heroína. Em menos de duas semanas após isso, uma moça negra de 15 anos teve o mesmo trágico destino. No ano de 1969, em Nova York, houve cerca de 900 mortes resultantes do uso de drogas. Destes, 210 eram jovens que variavam dos 12 aos 19 anos. Dos 900, a imensa maioria eram negros ou portorriquenhos. Estima-se que existam pelo menos 25 mil jovens viciados em narcóticos em Nova York – e isso é uma estimativa conservadora. O vício em drogas nos guetos colonizados dos Estados Unidos constituiu um grande problema nos últimos 15 anos. Seu uso é tão generalizado que podemos, sem

"Lideranças de Mangabal (PA) marcadas para morrer"

Reproduzimos aqui uma nota da Comissão Pastoral da Terra com a denúncia de que lideranças do Projeto de Assentamento Extrativista (PAE) Montanha e Mangabal foram ameaçadas de morte por defender o seu território na região Oeste do Pará Lideranças do Tapajós, Francisco Firmino Silva e Ageu Lobo Pereira saíram às pressas de casa, no Beiradão do Rio Tapajós para não serem mortos por pistoleiros que estão à sua procura. As lideranças estão sofrendo ameaças por realizar ações de proteção ambiental e territorial do Projeto de Assentamento Extrativista (PAE) Montanha e Mangabal, e em aliança com o Povo Munduruku lutam contra a garimpagem ilegal, extração ilegal de madeira e palmito em seus territóri

"O Povo Coreano em Luta Pela Liberdade"

Quinquênio de Libertação da Coreia: O Povo Coreano em Luta Pela Liberdade Eleva-se em Pyongyang, sobre a montanha Morambon e uma alcantilada pedra cinzenta, um monumento em homenagem às armas soviéticas. Vê-se de longe esse grandioso obelisco, coroado pela estrela de cinco pontas do Exército Vermelho. Acham-se inscritas na sua base, nos idiomas russo e coreano, as seguintes palavras: "Gratidão de todo o povo ao grande Stálin, ao grande organizador da vitória sobre os imperialistas japoneses, ao consolidador da amizade selada com sangue entre os povos da grande União Soviética e da Coreia. Gloria eterna ao Exército da grande URSS, libertadora do povo coreano da escravidão japonesa e garantia

“EUA, comerciante da guerra”

Recentemente, o Instituto Internacional da Paz de Estocolmo, na Suécia, divulgou o mais recente relatório sobre o tráfico de armas no mundo. Segundo o documento, no período 2013-2017, o volume de exportação de armas pesadas no âmbito mundial aumentou 10% em relação ao quinquênio 2008-2012. O jornal Rodong Sinmun publicou no dia 26 um artigo revelando que, como antes, os EUA ainda são o maior negociante de armas do mundo. Nesse período, a exportação de armas fabricadas nos EUA aumentou 25% e esses dispositivos foram vendidos para pelo menos 98 países em diferentes partes do mundo, enfatiza e continua: O que é problemático é que o crescimento dos lucros dos consórcios militares dos EUA e

"Golpe trouxe somente crise econômica e caos na Ucrânia"

“Sem uma teoria revolucionária, não é possível um movimento revolucionário" (Lenin) Antes do golpe que instalou a junta de Kiev em 2014, o Produto Interno Bruto (PIB) da Ucrânia era de US $ 183 bilhões. Agora, caiu para US$ 93 bilhões. Desde a resposta da Rússia à hostil sanção comercial parando a importação de bens de consumo da Ucrânia, esta tem perdido US $15 bilhões ao ano (Ucrânia é a nação mais pobre da Europa, RT, 11 de dezembro de 2017). A adesão do país a uma zona de livre comércio com a União Européia (EU) abriu a economia interna da Ucrânia à penetração do capital monopolista estrangeiro; ao mesmo tempo, impôs cotas severamente restritas às exportações agrícolas do país para a Eur

Losurdo: "Movimento comunista no século XX e a luta contra as três grandes discriminações"

Como resumir o balanço histórico do movimento comunista no século que passou? Hoje em dia, o discurso acerca da sua “falência” é tão pouco discutido que não chega a suscitar objeções, nem mesmo na esquerda. A ideologia e a historiografia atualmente dominantes parecem querer compendiar o balanço de um século dramático numa historieta edificante, que pode resumir-se deste modo: no princípio do século XX, uma rapariga fascinante e virtuosa, a menina Democracia, foi agredida, primeiro por um bruto, o senhor Comunismo, a seguir por outro, o senhor Nazi-Fascismo; aproveitando as contradições entre eles e através de peripécias complexas, a jovem consegue por fim libertar-se da terrível ameaça; torn

"Globalização é uma doutrina a serviço do imperialismo"

"Globalização" é uma estratégia dos imperialistas para realizar facilmente sua ambição de dominação, impondo a concepção de valor ao estilo ocidental. É assim que o diário Rodong Sinmun enfatiza em um artigo publicado no dia 26 de março e continua: Como cada país e cada nação têm sua própria ideia, regime e cultura, não pode haver "unificação" do mundo. No entanto, os imperialistas insistem que a "globalização" oferece a todos a mesma oportunidade e torna possível criar a ideia de que a cultura do mundo que pode ser compartilhada por todos e aumentar a produtividade e a eficiência através do uso apropriado dos recursos naturais. Seu objetivo é transformar este planeta em um mundo de

"Na ONU, Brasil mascara realidade de violência contra povos indígenas"

A violenta conjuntura enfrentada pelos povos indígenas no Brasil foi denunciada na terça-feira (14) durante a 37º sessão regular do Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), em Genebra, Suíça. Os casos de violações e a ineficácia do Estado na execução de políticas públicas junto as comunidades tradicionais foram apresentados na mesa que debate a situação de direitos humanos que exigem a atenção do Conselho. Ao classificar a denúncia como “alegações incompletas e enganosas”, Brasil rebateu e afirmou que direitos indígenas são respeitados no país. Entre os temas levados à instância internacional pelo representante do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), destaco

"Mídias comerciais para embrutecer as massas"

As "narconovelas", a seção de entretenimento da notícia, a sucata de televisão e programas de riso dos meios poderosos dão raiva porque eles não têm rigor, qualidade, compromisso e paixão pela verdade, disse o filósofo mexicano Fernando Buen Abad. As coisas importantes na sociedade tratam-nas com demasiada mediocridade. Talvez eles querem banalizar tudo e depois rasgar em pedaços. Não é raro que a mídia vendida de notícias suprima a essência para inflar a aparência dos fatos (algo comparável à pós-verdade). Muitas vezes os comerciantes de informações fornecem meias-verdades, realidades fora do contexto ou distorcidas, ou espremer o esperado distanciamento jornalístico alardeado, que, como

URC: "Aos 96 anos da fundação do Partido Comunista no Brasil"

Há 96 anos uma histórica reunião no Rio de Janeiro concretizava a formação do Partido Comunista do Brasil. No quase um século decorrido depois daquele dia, a história do país se caracterizou pelas mais encarniçadas lutas de classes, onde se encontram, de um lado, as forças reacionárias do imperialismo norte-americano, dos proprietários territoriais feudais, da grande burguesia comercial-financeira e das forças armadas fascistas do velho Estado vigente; e de outro, as forças revolucionárias e progressistas da classe operária, dos camponeses, da pequena-burguesia e da burguesia nacional. Os dois blocos em luta buscavam decidir, respectivamente, pela a manutenção de toda a situação de miséria e

"Primeiros dias do Partido"

O Congresso de fundação do Partido não foi coisa realizada de improviso, mas resultou de um trabalho de preparação que durou cerca de cinco meses. Por iniciativa e sob a direção do Grupo Comunista instalado no Rio de Janeiro a 7 de novembro de 1921, outros grupos se organizaram, nos centros operários mais importantes do País, com o objetivo precípuo de marchar para a fundação do Partido. Tinha-se em vista estabelecer certos pontos de apoio nas regiões onde havia alguma concentração de massa operária. Compreendia-se, por outro lado, que o Partido devia ter desde o início um caráter definido de partido de âmbito nacional. O mensário Movimento Comunista, pelo Grupo do Rio, já em seu primeiro

"Cuito Cuanavale, a batalha que acabou com o Apartheid"

Este ano decorre o 30º aniversário do início da batalha de Cuito Cuanavale, no sudeste de Angola, quando as forças armadas da África do Sul do apartheid enfrentaram o exército cubano e as forças angolanas. O general Magnus Malan escreve nas suas memórias que a campanha foi uma grande vitória para as forças de defesa sul-africanas (SADF) mas Nelson Mandela não podia discordar mais: "Cuito Cuanavale – afirmou – foi a viragem para a luta de libertação do meu continente e do meu povo do flagelo do apartheid". O debate sobre o significado de Cuito Cuanavale tem sido intenso, em parte porque os documentos sul-africanos relevantes continuam classificados. Entretanto, pude estudar os documentos no

"A biologia soviética"

I. A Biologia, base da agronomia A biologia trata dos corpos vivos — plantas, animais, micro-organismos. Uma base teórica em agronomia tem, portanto, que incluir o conhecimento das leis biológicas. E quanto mais profundamente a ciência da biologia revela as leis da vida e do desenvolvimento dos corpos vivos, mais eficiente é a ciência da agronomia. Em suma, a ciência da agronomia é inseparável da biologia. Quando falamos da teoria da agronomia, referimo-nos às leis descobertas e compreendidas da vida e do desenvolvimento das plantas, dos animais e dos microrganismos. O nível metodológico do conhecimento biológico, o estado da ciência que trata das leis da vida e do desenvolvimento das formas

"Ghouta e o bombardeio midiático"

Bombas explodem em um subúrbio de uma capital árabe; mais que uma capital árabe, uma das grandes cidades da humanidade. Damasco é a capital da Síria e Ghouta Oriental o subúrbio que passou os últimos anos dominado por grupos armados que lutam contra o governo de Bashar al-Assad. As forças do exército sírio, controlado pelo governo, somam esforços neste momento para retomar a região, que forma um cinturão em volta da capital. Os rebeldes recorrem a um histórico de dominância de Bashar al-Assad e autoritarismo na Síria para se valer da posição de combatentes da liberdade que lutam contra um ditador. Assad se firmou como defensor do secularismo e da diversidade frente a militantes radicais e

Trabalhadores e estudantes da UNESP de Assis rechaçam plano da reitoria de destruição da Universidad

No dia 21 de março, em Congregação aberta aos três segmentos da Universidade – estudantes, trabalhadores técnico-administrativos e docentes – a Faculdade de Ciências e Letras (UNESP) de Assis rejeitou por unanimidade a proposta de “Sustentabilidade Financeira e Orçamentária” do reitor recém eleito Sandro Roberto Valentini. A Congregação, instância máxima de deliberação de cada unidade da Unesp, espaço comumente restrito e até mesmo antidemocrático, dada sua organização reservar 70% de votos aos docentes e apenas 30% divididos entre estudantes e trabalhadores técnico-administrativos, aconteceu de modo extraordinário e com a presença massiva dos estudantes, que lotaram o maior auditório da uni

Kollontai: "O Trabalho Feminino no desenvolvimento da Economia"

Em sua busca por novas formas de economia e novos modos de vida que atendam aos interesses do proletariado, a república soviética inevitavelmente cometeu uma série de erros, e por diversas vezes teve de corrigir e mudar sua linha. Porém, na esfera da criação socializada e da proteção da maternidade, a república operária, desde seus primeiros meses de existência, tem traçado o caminho correto para as mudanças futuras. E, nessa esfera, uma revolução profunda e fundamental está em curso. Neste país, onde a propriedade privada foi abolida e onde a política é ditada pelo desejo de apurar o nível da economia geral, agora é possível lidar com problemas que eram insolúveis sob o sistema burguês. A

"Não devem tentar distorcer a verdade com sofismas"

Graças às medidas e a proposta de paz da RPDC, é em última análise, o que cria a atmosfera dramática de reconciliação entre Norte e Coreia do Sul e sinais de mudança são observadas também nas relações RPDC-EUA. Em tais circunstâncias, as forças hostis dos EUA e o Japão e o bando conservador sul-coreano enganam a opinião pública circulando rumores que distorcem a verdade. Agentes ativos e na reserva e especialistas dos EUA disparateam que "a Coreia do Norte assumiu a atitude com os EUA propensa para mudar, mas não fez concessões", "este é o efeito da sanção e estratégia de pulso firme de Trump" e "mostra que a Coreia do Norte chega ao ponto limite que não pode mais resistir ". A banda d

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube